Militar da comitiva de Bolsonaro detido em Sevilha com 39 quilos de cocaína

por RTP
Bolsonaro aterrou esta manhã em Lisboa antes de seguir para Tóquio onde vai participar na cimeira do G20 Twitter @jairbolsonaro

A polícia espanhola deteve na terça-feira um militar brasileiro que estava integrado na comitiva que acompanha o Presidente à cimeira do G20. Na viagem para o Japão, Jair Bolsonaro deveria ter feito escala em Sevilha, mas acabou por fazer uma escala de pouco mais de duas horas em Lisboa.

O militar transportava 39 quilos de cocaína na bagagem e integrava a tripulação de uma das aeronaves da Força Aérea brasileira, que fez escala em Espanha, no aeroporto de Sevilha, na terça-feira, enquanto seguia para Tóquio.

O aparelho deveria servir como avião de reserva para Jair Bolsonaro, que vai estar em Osaka nos próximos dias a participar na cimeira do G20. 

De acordo com a Guardia Civil, o militar brasileiro tem 39 anos e pertence a uma equipa avançada da comitiva que acompanha o Presidente brasileiro.

Jair Bolsonaro confirmou esta detenção e revelou que pediu ao ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, uma “imediata colaboração” com a polícia espanhola em todas as fases de investigação e de instauração de um inquérito policial-militar.


O Presidente brasileiro defende que, caso seja comprovado o envolvimento do militar, o mesmo deve ser “julgado e condenado na forma da lei”.

Jair Bolsonaro ressalva que as Forças Armadas brasileiras têm um contingente de “cerca de 300 mil homens e mulheres formados nos mais íntegros princípios da ética e da moralidade”.  

O militar em causa está detido no aeroporto de Sevilha e aguarda ser ouvido por um juiz, o que deve acontecer nas 72 horas que seguem a detenção.

Esta não foi a primeira vez que um membro da Força Aérea brasileira está envolvido no transporte de drogas em Espanha. Em abril, o Superior Tribunal Militar brasileiro ordenou a expulsão de um tenente-coronel que transportava 33 quilos de cocaína num avião militar. O crime remonta a 1999 e o comandante foi condenado a 16 anos de prisão.
Escala em Lisboa

De acordo com a imprensa brasileira, o Presidente deveria ter feito escala em Sevilha na viagem para Tóquio. Mas a agenda de Jair Bolsonaro para esta quarta-feira, disponível no site do Planalto, mostra que o local da escala foi alterado para Lisboa. O gabinete de imprensa do Presidente não justificou o motivo da alteração.  

De acordo com a informação disponibilizada, o Presidente brasileiro fez escala em Lisboa entre as 11h45 e as 13h15 desta quarta-feira.

No Twitter, Bolsonaro publicou ao final da manhã um vídeo onde surge na Base Aérea de Figo Maduro.


O Presidente brasileiro vai participar na cimeira das 19 maiores economias mundiais, mais a União Europeia, que decorre entre 28 e 29 de junho em Osaka, no Japão.

Tópicos