Mnangagwa tomou posse como Presidente do Zimbabué

| Mundo

Ao tomar posse, num Estádio Nacional lotado, prometeu “ser fiel ao Zimbabué” e criar empregos
|

O Estádio Nacional do Zimbabué em Harare, completamente cheio, assistiu esta sexta-feira à tomada de posse de Emmerson Mnangagwa como novo Presidente do país. Depois de 37 anos, chegou ao fim a era Mugabe.

Após ter-se refugiado na África do Sul durante as duas últimas semanas, Emmerson Mnangagwa foi recebido na passada quarta-feira em Harare como um autêntico herói.

Ao tomar posse, num Estádio Nacional lotado, prometeu “ser fiel ao Zimbabué” e criar empregos.

"Queremos fazer crescer a nossa economia, queremos paz, queremos empregos, empregos, empregos...", clamou o novo Presidente perante a multidão.


Fátima Marques Faria, Marcelo Sá Carvalho - RTP

Mnangagwa era o vice-presidente de Robert Mugabe quando foi afastado há duas semanas. Foi o gatilho para a intervenção dos militares que conduziram um golpe de Estado pacífico, que culminou com a demissão do mais antigo líder de África.

O novo Presidente guarda um passado obscuro, já que está associado ao massacre de milhares de pessoas durante a guerra civil após a independência do país, na década de 1980.
Militares dão imunidade a Mugabe
Desde o passado domingo que não se sabe do paradeiro de Robert e Grace Mugabe. A sua ausência foi a mais notada na cerimónia de tomada de posse, à qual assistiram líderes de vários países africanos.

Na quinta-feira surgiram informações de que Robert Mugabe tinha conseguido a imunidade depois de recusar o exílio. O ex-Presidente disse aos militares que “queria morrer no seu país”.

Vários órgãos de comunicação avançaram que o casal Mugabe vai gozar de imunidade, manter a casa em Harare, bem como a casa de férias e ter direito a tratamentos de saúde e a viagens ilimitadas.
E agora, Zimbabué?
A ex-Rodésia, com cerca de 16 milhões habitantes e uma área quatro vezes superior a Portugal, enfrenta uma das maiores crises económicas da sua história.

A inflação não parou de crescer na última década, o que levou o país a abdicar da própria moeda. Estima-se que 90 por cento da população esteja desempregada.

A economia do Zimbabué enfrenta graves dificuldades. Foto: Mike Hutchings - Reuters

O FMI advertiu o Zimbabué para a urgência de tomar medidas que evitem um pedido de ajuda monetária, o que já muitos consideram inevitável.

O principal partido da oposição, MDC, diz que o primeiro fator a mudar é "a cultura". “A cultura da violência, a cultura da corrupção. Precisamos mudar essa cultura", afirmou o líder Morgan Tsvangirai.

O novo Presidente, Emmerson Mnangagwa, não terá um caminho fácil pela frente.

Tópicos:

Grace, Imunidade, Mnangagwa, Mugabe, Posse, Presidente, Zimbabué,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Redação da RTP votou sobre as figuras e acontecimentos mais destacados, a nível nacional e internacional. Veja aqui as escolhas.

    O embaixador russo em Lisboa afirma, em entrevista à RTP, que as declarações e decisões de Donald Trump sobre Jerusalém podem incendiar todo o Médio Oriente.

    Rui Rosinha, bombeiro de Castanheira de Pêra, sofreu queimaduras de terceiro grau e esteve dez horas à espera de ser internado. Foi operado 14 vezes e regressou a casa ao fim de seis meses.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.