Morte de George Floyd. Ex-agente Derek Chauvin considerado culpado

por RTP
Craig Lassig - EPA

O ex-agente policial norte-americano Derek Chauvin foi esta terça-feira considerado culpado da morte do cidadão afro-americano George Floyd, no final de maio de 2020, em Minneapolis. A sentença vai ser conhecida nos próximos dias.

Chauvin estava acusado da morte, por uso excessivo de força, do afro-americano George Floyd, de 46 anos, durante uma detenção a 25 de maio de 2020.

A decisão do júri foi agora conhecida.


O momento da morte foi captado num vídeo amplamente divulgado nas redes sociais, no qual se podia ver o polícia a pressionar um joelho sobre o pescoço e as costas de Floyd durante mais de nove minutos, enquanto o detido dizia que não conseguia respirar.

A morte deu origem a acusações de racismo e a sucessivas vagas de manifestações de protesto, que por várias ocasiões degeneraram em violência.

Derek Chauvin foi despedido da polícia ainda antes do julgamento. Outros três agentes da segurança, igualmente já despedidos, assistiram à cena sem intervir e vão ser julgados ainda este ano.

Chauvin - que na sala de tribunal ouviu impassível a palavra "culpado" ser pronunciada por três vezes na deliberação dos jurados, para os crimes de assassínio em segundo grau, homicídio em terceiro grau e homicídio - foi levado sob custódia policial, algemado, depois de fazer uma ligeira vénia na direção do juiz.

A pena a que Chauvin irá ser condenado será determinada em sentença judicial.

O crime de assassínio em segundo grau é punível com até 40 anos de prisão, homicídio em terceiro grau, com pena máxima de 25 anos, e homicídio em segundo grau, com pena de prisão de até dez anos.

Durante mais de três semanas, os norte-americanos puderam acompanhar através da televisão o julgamento do ex-polícia de Minneapolis. No total foram ouvidas dezenas de testemunhas, entre elas vários especialistas que defenderam que Floyd foi vítima da ação policial e que a morte ocorreu por falta de oxigénio.

O advogado da família de George Floyd elogiou a decisão do júri e afirmou que o veredito marca “uma viragem na História”. “Culpado! Uma justiça obtida com muita dor foi finalmente concedida à família de George Floyd", afirmou o advogado Ben Crump, sublinhando que este veredicto é "um ponto de viragem na História”.

Nos EUA, os agentes policiais raramente são condenados, ou mesmo acusados, por mortes ocorridas sob custódia, e o veredicto desta terça-feira pode ser visto como um sinal de mudança no sistema jurídico norte-americano.
Tópicos
pub