Mulher de Navalny diz que Putin vai ser responsabilizado pela morte do marido

por Inês Geraldo - RTP
Yulia Navalnaya, mulher de Alexei Navalny, na conferência de Munique no dia em que foi anunciada a morte do opositor russo na prisão. Foto: Kai Pfaffenbach - Reuters

A mulher de Alexey Navalny disse esta sexta-feira estar cética com as notícias vindas da Rússia que afirmam que o opositor russo de Vladimir Putin morreu na prisão esta sexta-feira. Yulia Navalnaya diz que, se a informação se confirmar, o presidente da Rússia e os seus aliados devem ser responsabilizados pelo mal que têm feito ao país.

Em declarações na conferência de segurança de Munique, Yulia Navalnaya foi recebida com uma ovação e mostrou-se destroçada pelas notícias mas disse também estar cética por terem sido confirmadas pelo Kremlin.

“Não podemos confiar em Putin e no governo de Putin. Eles mentem sempre. Mas se isto for verdade, eu quero que Putin, e os seus aliados, amigos e governo saibam que vão ser responsabilizados pelo que fizeram ao nosso país, à minha família, ao meu marido. E esse dia vai chegar em breve”.


A mulher do opositor russo pediu de seguida à comunidade internacional para se unir contra o que ela diz ser o “regime horrível” da Rússia.

“Tanto o regime como Vladimir Putin devem ser responsabilizados por todas as coisas terríveis que têm feito ao meu país, ao nosso país, a Rússia, nos últimos anos”, continuou Navalnaya.

A mãe de Alexey Navalny disse ter visto o filho na última segunda-feira e que Navalny estava feliz e bem de saúde.

“Não quero ouvir condolências. Vimo-lo na prisão no dia 12, numa reunião. Ele estava vivo, de boa saúde e feliz”, escreveu Lyudmilla Navalnaya no Facebook esta sexta-feira, de acordo com o jornal Novaya Gazeta.

A porta-voz do ativista disse esta sexta-feira que não existe praticamente esperança de que Alexei Navalny esteja vivo, através do Youtube.
A voz crítica contra o Kremlin
Esta sexta-feira, as autoridades russas noticiaram que Alexey Navalny morreu depois de ter dado uma caminhada e se ter sentido mal. O ativista estava numa prisão no Ártico, a cumprir uma pena de 19 anos.

Os serviços penitenciários da prisão fizeram o anúncio numa nota: “A 16 de fevereiro de 2024, no centro penitenciário nº3, o preso Navaly AA sentiu-se mal após uma caminhada. As causas de morte estão a ser apuradas”.

Principal cara da oposição ao regime de Vladimir Putin, Alexey Navalny morreu esta sexta-feira aos 47 anos.
Tópicos
pub