Presidente da Palestina: "Estamos contra mortes de civis das duas fações"

por RTP

A participar na Cimeira para a Paz, no Cairo, Mahmoud Abbas condenou a morte de civis no conflito israelo-palestiniano e considerou que é necessária uma resolução entre os dois Estados envolvidos para conseguir um cessar-fogo. O presidente da Autoridade Palestiniana pediu ainda ao Conselho de Segurança da ONU que reconhecesse o Estado da Palestina como soberano e independente.

"Queremos afirmar, desde já, que estamos contra a morte de civis e inocentes das duas fações", começou por dizer Mahmoud Abbas, pedindo "apoio de abordagens seguras para atingir os objetivos nacionais".

Para o presidente da Autoridade da Palestina, este é o momento "para apoiar uma visão de futuro".

"Devemos trabalhar de forma diligente para garantir os direitos do povo palestiniano e temos de estar conscientes de que a única solução é chegar a uma resolução entre os dois Estados, para que possamos estabelecer o Estado Palestiniano soberano com Jerusalém como capital".

Dirigindo-se ao Conselho de Segurança, o chefe de Estado palestiniano pediu que fosse assumido "o compromisso de proteger o povo palestiniano, aceitar que se torne membro do Conselho de Segurança e reconhecer a Palestina como Estado soberano e independente".
pub