Presidente do Equador decretou o recolher obrigatório na capital

por RTP

Quito viveu mais um dia de extrema violência, apesar dos manifestantes aceitarem o diálogo. Os protestos duram há já 10 dias.