Direto
Final da Taça de Portugal. Acompanhe em direto este jogo com a RTP e a Antena 1

Presidente turco acusa Netanyahu de ser o responsável pelo ataque do Irão

por RTP
“O ataque de Israel à embaixada iraniana em Damasco, em violação do Direito Internacional e da Convenção de Viena, foi a gota de água”. Mehmet Ali Ozcan - Anadolu via AFP

"Netanyahu e a sua Administração sanguinária". Recep Tayyip Erdogan vem sendo um dos mais ferozes críticos da estratégia israelita desde que começou a investida israelita na Faixa de Gaza, em resposta ao ataque de 7 de outubro do Hamas, e redobrou hoje as críticas ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu acusando-o de ser também o principal responsável pelo ataque do Irão contra Israel. Erdogan aproveitou uma intervenção pela televisão para censurar também os aliados internacionais que criticam agora a resposta iraniana depois do silêncio no ataque ao consulado de Teerão em Damasco que terá originado essa resposta.

Durante uma intervenção na televisão turca, o presidente Erdogan acusou esta terça-feira o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, de ser “o principal responsável” a apontar no ataque do Irão contra Israel.

Na noite do último sábado, madrugada de domingo, Teerão desencadeou um ataque com mais de 300 drones, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos contra território israelita numa resposta prometida depois da destruição, a 1 de abril, do consulado iraniano na capital síria de Damasco, que provocou a morte a 16 pessoas, entre as quais altas patentes do Corpo da Guarda da Revolução, a elite das forças iranianas.

“O principal culpado pela tensão que tomou conta dos nossos corações na noite de 13 de abril é Netanyahu e a sua Administração sanguinária”, verberou o presidente turco, defendendo que “o ataque de Israel à embaixada iraniana em Damasco, em violação do Direito Internacional e da Convenção de Viena, foi a gota de água”.

Reiterando a leitura que vem fazendo da crise do Médio Oriente, Erdogan apontou ainda o dedo aos aliados de Telavive na comunidade internacional, a quem acusa de serem “aqueles que permaneceram em silêncio durante meses sobre a postura agressiva de Israel” mas que agora “começaram imediatamente a condenar a resposta iraniana [quando] é o próprio Netanyahu que deve ser condenado em primeiro lugar”.

Referindo-se a Israel como um “Estado terrorista”, Recep Tayyip Erdogan tem sido um dos mais ferozes críticos do modus operandi dos israelitas nesta crise que a região enfrenta como não acontecia há muitas décadas.

Na ressaca do ataque lançado pelos iranianos este fim de semana, a Turquia pedia logo no domingo o “fim da escalada” de forma a evitar uma guerra regional.

No entanto, o porta-voz do exército israelita Daniel Hagari já veio avisar que “o Irão não vai sair ileso”. A esta promessa de retaliação, Teerão vem dizendo que, se Telavive atacar, o Irão responderá “em segundos” com “uma arma que nunca antes utilizou”.
Tópicos
pub