Refinaria russa suspende operações. Guerra de drones entre Moscovo e Kiev intensifica-se

por Joana Raposo Santos - RTP
As forças ucranianas terão abatido todos os 29 drones usados pelas forças russas num ataque noturno. Gleb Garanich - Reuters

Moscovo acusou Kiev de ter lançado 62 desses dispositivos aéreos não tripulados contra o território russo no domingo, forçando uma refinaria de petróleo a suspender as suas operações. Segundo a Rússia, as tropas ucranianas lançaram também mísseis nacionais, americanos e franceses contra áreas da Ucrânia ocupadas pelos russos. Já as forças de Volodymyr Zelensky disseram ter abatido 29 drones russos durante a madrugada desta segunda-feira.

Segundo responsáveis russos, este país abateu pelo menos 103 drones, incluindo 62 que já sobrevoavam território nacional, tendo abatido ainda um míssil balístico MGM-140 ATACMS sobre a Crimeia, assim como bombas francesas Hammer e americanas HIMARS.

Seis drones terão, porém, caído sobre a refinaria de petróleo de Slavyansk. "Há danos. A sua gravidade e dimensão serão determinados", declarou o responsável russo de segurança Eduard Trudnev à agência estatal TASS.

Esta refinaria, localizada na região de Krasnodar, é de gestão privada e tem capacidade para produzir cerca de 80 mil a 100 mil barris de petróleo por dia, destinados tanto a uso doméstico como a exportação. Agora, os seus trabalhos estão suspensos.

Uma fonte dos serviços secretos ucranianos confirmou à agência Reuters que os serviços de segurança atingiram com drones militares a refinaria de Slavyansk e um aeródromo militar na região de Krasnodar, no sul da Rússia, em ataques noturnos.
Quase 30 drones abatidos por Kiev
Além disso, as forças ucranianas terão abatido todos os 29 drones usados pelas forças russas num ataque noturno, informou a Força Aérea da Ucrânia em comunicado na segunda-feira.

Dezasseis dos drones foram abatidos sobre a região sul de Mykolaiv, onde os destroços danificaram uma residência privada e causaram um incêndio, disse o governador da região na aplicação Telegram.

Três dos drones foram abatidos sobre a região ocidental de Lviv, sem danos relatados pelas autoridades locais. O ataque também teve como alvo as regiões de Odessa e Poltava. Já a região de Kharkiv terá sido alvo de um míssil balístico Iskander-M.

A Rússia afirmou que as suas forças derrotaram a 24ª e a 42ª brigadas mecanizadas da Ucrânia e a 125ª Brigada de Defesa Aérea em Lukiantsi, Vesele e Radhospne, na região de Kharkiv, e repeliram os ataques das forças de Kiev noutros pontos da região.

A Rússia tem registado um aumento dos ataques ucranianos ao seu território desde que as suas forças abriram uma nova frente na região de Kharkiv, no norte da Ucrânia, no início deste mês.
Rússia avança com exercícios com armas nucleares
Esta segunda-feira, o Kremlin anunciou que os exercícios que envolvem armas nucleares não estratégicas ordenados pelo presidente Vladimir Putin serão realizados "nos prazos previstos" e que se trata de um assunto da competência do Ministério da Defesa.

No início deste mês, Putin ordenou aos seus militares que praticassem a utilização de armas nucleares táticas, na sequência do que Moscovo considerou serem ameaças da França, do Reino Unido e dos Estados Unidos.

Questionado sobre os exercícios, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, respondeu que existe “uma ordem do comandante supremo que será executada dentro dos prazos previstos”.

c/ agências
Tópicos
pub