Sismo de 7,6 nas Filipinas motivou alerta de tsunami

por RTP
Rede X

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) registou um sismo de magnitude 7,6 na escala de Richter ao largo da ilha de Mindanau, nas Filipinas.

(em atualização)

O sismo ocorreu a 32 quilómetros de profundidade pelas 22h37 locais (14h37 em Lisboa).

As autoridades japonesas emitiram de imediato um alerta de tsunami e as Filipinas avisaram as populações para a possibilidade de um maremoto "destruidor" com "ameaça de vidas".

Uma agência governamental filipina aconselhou os residentes das províncias de Surigau do Sul e Davau Oriental, na costa oriental de Mindanau, a retirarem-se imediatamente para zonas mais altas ou a deslocarem-se para o interior.

O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico disse que, com base na magnitude e localização, esperava que as ondas do 'tsunami' atingissem as Filipinas, a Indonésia, Palau e a Malásia.

Uma hora depois o alerta de maremoto foi levantado.

"Com base em todos os dados disponíveis, a ameaça de tsunami deste sismo passou", referiu o Centro de Alerta de Tsunamis. "Flutuações mínimas do nível do mar podem ocorrer em áreas costeiras", acrescentou.

Não foram reportadas no imediato nem vítimas nem estragos materiais avultados, apesar da polícia falar em abalo "muito forte". Quem viveu o terramoto afirmou nunca ter sentido algo assim e referiu que durou "pelo menos quatro minutos".

Foram entretanto registadas várias réplicas, uma das quais de 6,4.

com agências

pub