Trump aterra em Londres com ataque no Twitter ao presidente da Câmara

por RTP
Hannah McKay - Reuters

No dia em que chegou ao Reino Unido para uma visita oficial, o Presidente dos Estados Unidos lançou-se de imediato contra o presidente da Câmara de Londres. Num tweet publicado na sua página, Trump escreve que Sadiq Khan o faz lembrar o "nosso muito burro e incompetente mayor de Nova Iorque, que também fez um trabalho terrível".

São dois tweets que marcam para já a visita do Presidente norte-americano ao Reino Unido. E ainda não tinha aterrado.

E as palavras foram dirigidas ao presidente da Câmara de Londres, que criticou de forma aberta o Governo britânico por receber Donald Trump numa visita de Estado ao país.

Escreveu Trump que Sadiq Khan, que "fez um trabalho terrível como Mayor de Londres, tem sido de forma tonta desagradável em relação à visita do Presidente dos Estados Unidos, de longe o aliado mais importante do Reino Unido." Um "fracassado", continuou Trump, que "se devia concentrar no combate ao crime".


Continuo depois a comparar Sadiq Khan com o presidente da Câmara de Nova Iorque, "burro e incompetente", só que "com metade do seu tamanho".


Termina a dizer espera muito "ser um grande amigo do Reino Unido" e que está muito "ansioso" em relação a esta visita.
Por onde vai andar Trump?
O Presidente norte-americano aterrou esta segunda-feira em Londres para uma visita de Estado de três dias. Numa altura de incerteza na cena política britânica, vai discutir um possível acordo comercial com o Reino Unido, a situação com a Huawei e outras implicações do Brexit. Uma agenda preenchida que será também marcada por vários protestos.

Já hoje, Trump será recebido nos jardins do Palácio de Buckingham. Visitará depois a Abadia de Westminster e encontrar-se-á com o Príncipe Carlos e a Camila, a Duquesa da Cornualha, na Clarence House, uma das residências reais.

Mais tarde, a Rainha oferecerá um banquete no Palácio de Buckingham, com a presença do Duque e Duquesa de Cambridge, William e Kate. Megan Markle, a Duquesa de Sussex não estará presente.

Na terça-feira, dia 4, Trump e a ainda primeira-ministra, Theresa May, tomarão o pequeno-almoço juntos, acompanhados do Duque de York e de diretores executivos de algumas empresas, no Palácio de St. James. De seguida, visitará Downing Street, a residência oficial de Theresa May, em que dará uma conferência de imprensa. À noite, seguir-se-á um jantar na residência do embaixador, com a Rainha, Carlos e Camila.

No último dia da visita, dia 5, Trump assistirá à cerimónia dos 75 anos do Dia-D e encontrará-se-á com o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

A visita dá-se numa altura controversa para May e Trump. May demitiu-se na passada semana, retirando-se da política britânica oficialmente nesta sexta-feira. Por outro lado, nos EUA, Trump revelou que vai concorrer nas presidenciais de 2020, numa altura em que se discute também a possibilidade de destituição do controverso Presidente.
Os temas em debate
Donald Trump tem vários temas a tratar na sua agenda.

A começar pelo encontro com May, onde será discutida a possibilidade de um acordo comercial transatlântico, visto que, com a saída da União Europeia, o Reino Unido precisa de fomentar este tipo de negociações.

“Somos os maiores investidores nas economias um do outro e a nossa forte relação comercial e as próximas relações empresariais criam empregos, oportunidades e riqueza para os nossos cidadãos”, afirmou recentemente a primeira-ministra britânica, ao que Trump respondeu: “Eles querem comerciar com os Estados Unidos, e eu acho que há uma oportunidade para um acordo comercial muito grande”.

Na agenda encontra-se também a situação com a Huawei
, uma vez que o Reino Unido poderá permitir componentes da gigante tecnológica chinesa para a rede 5G. Recorde-se que os EUA colocaram a Huawei na “lista negra” de empresas .

Também é esperado que Trump e May discutam o tema das alterações climáticas, um tema, aparentemente, de convergência de posições dos dois lados.
Tópicos
pub