Trump elogia Jong-un, "um forte líder"

| Mundo

O Presidente norte-americano afirmou que “quando Kim fala, o seu povo senta-se e presta atenção”
|

O Presidente dos Estados Unidos afirmou esta sexta-feira, em declarações à estação Fox News, que Kim Jong-un, número um do regime norte-coreano, é “um forte líder” e que “ninguém deve pensar o contrário”.

O Presidente norte-americano acrescentou que “quando Kim fala, o seu povo senta-se e presta atenção”. “Quero que o meu povo faça o mesmo”, disse.

Mais tarde, quando confrontado com a declaração, Trump defendeu-se ao afirmar que “estava apenas a brincar” e que os jornalistas “não compreenderam o sarcasmo”.

Donald Trump disse ainda à Fox News que, durante o mandato de Barack Obama, o ex-Presidente lhe deu a entender que “estava pronto para entrar em guerra com a Coreia do Norte”. “Na altura perguntei a Obama se já tinha falado com Kim e respondeu-me que não”, afirmou. "Eu disse-lhe que era boa ideia tentar".

“Tivemos uma boa química”
De acordo com o diário norte-americano The Washington Post, a impaciência de Donald Trump levou a que tentasse realizar no domingo passado a cimeira agendada para a terça-feira seguinte. Foi, no entanto, desaconselhado por Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano, e Sarah Sanders, assessora de imprensa da Casa Branca.

Depois do encontro, Trump declarou que os líderes tiveram a oportunidade de se “conhecer muito bem”. “Sei perceber quando alguém quer negociar e sei quando não querem”, acrescentou. "Tivemos uma boa química".

O líder norte-americano declarou que, com a cimeira, conseguiu “resolver” a questão da ameaça nuclear de Pyongyang e confessou que deu a Kim Jong-un um “contacto telefónico muito direto” para que o líder norte-coreano possa contactá-lo “caso tenha alguma dificuldade”.

Trump tem, contudo, sido criticado por não ter conseguido que o acordo assinado entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte especificasse que a última iria cumprir com a desnuclearização.

Pompeo defendeu Trump esta semana ao declarar que nem tudo o que foi concordado durante a cimeira está contemplado no acordo.

Tópicos:

Coreia do Norte, EUA, Kim Jong-un, Donald Trump,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.