Associações desdobram-se para proteger pessoas sem-abrigo do frio

por Antena 1

Foto: Pedro A. Pina - RTP

Com os termómetros perto do zero, quem mais sofre são os sem-abrigo. Lisboa, Setúbal e Évora ativaram os Planos de Contingência para apoiar as pessoas que vivem na rua.

A Câmara do Porto só segue o exemplo após três dias consecutivos de temperaturas abaixo dos três graus.

Antes disso, são as associações que se mexem para dar uma ajuda extraordinária, como por exemplo o Centro de Apoio ao sem-abrigo do Porto, que já ativou um plano de prevenção. Prevê o reforço de alimentos e de roupas quentes.

A jornalista da Antena 1 Cláudia Aguiar Rodrigues acompanhou uma das equipas que andou de madrugada pelo centro da cidade a tentar aquecer aqueles que mais sofrem com as baixas temperaturas.

Um apoio que já está no limite.

A coordenadora do Casa, Ana Salão, deixa um apelo para quem quiser contribuir com roupas e sublinha que os sem-abrigo não podem esperar mais.
O Centro de Apoio ao sem-abrigo no Porto chega a cerca de 160 pessoas, todos os dias com roupa e comida.
pub