Câmara de Viseu lamenta encerramento das urgências pediátricas à noite

por Lusa

O presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, lamentou hoje o encerramento das urgências pediátricas da Unidade Local de Saúde Viseu Dão Lafões (ULSVDL) durante a noite e criticou o facto de os autarcas não terem sido informados.

"Não se tolera que o conselho de administração (da ULSVDL) nem sequer tenha tido o cuidado de informar as câmaras que têm a jurisdição do mesmo território", afirmou o autarca social-democrata à agência Lusa.

A administração da ULSVDL, liderada por Nuno Duarte, informou, ao final da tarde de segunda-feira, que as urgências pediátricas da ULSVDL estarão encerradas ao exterior todos os dias no período noturno, entre as 20:00 e as 09:00, a partir de 01 de junho.

"Para poder maximizar a disponibilidade dos pediatras durante o período de verão, sem impedir o legal direito ao gozo de férias, importa limitar a atividade assistencial da Urgência Pediátrica aos períodos diurnos e às situações de emergência em período noturno", justificou, em comunicado.

Fernando Ruas disse à Lusa que, assim que teve conhecimento da decisão da administração hospitalar, telefonou para o gabinete da ministra da Saúde, "que não tinha indicação" dos planos.

"O gabinete da senhora ministra está a tentar saber junto do conselho de administração e da comissão executiva o porquê disto", contou o autarca social-democrata, que também preside a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões.

"Refutamos vivamente esta decisão, sobretudo sem que alguém dê explicação sobre a mesma", sublinhou.

Segundo a ULSVDL, a decisão visa "garantir disponibilidade para uma escala continuada de apoio à Urgência Interna e Bloco de Partos, evitando assim mais roturas assistenciais em cascata".

A Urgência Pediátrica, que desde março está condicionada ao exterior no período noturno entre quinta-feira e domingo, "por dificuldade de recursos humanos" viu agora a situação "agravada" com a saída de dois médicos, acrescentou.

Tópicos
pub