Colisão entre comboio e veículo em Baião fez quatro mortos

| País

Foi desmentida a morte de um dos jovens que viajava na viatura no momento em que esta foi colhida pelo comboio
|

Uma colisão entre um comboio regional e um veículo ligeiro sobre uma passagem de nível sem vigilância da Linha do Douro, perto do local de Ponte da Quebrada, no concelho de Baião, provocou esta terça-feira quatro mortos e três feridos. Entre as vítimas mortais está o presidente da Junta de Freguesia de Santa Leocádia, Manuel Guedes, de 55 anos.

A viatura particular foi colhida cerca das 5h50 sobre uma passagem de nível da freguesia de Santa Leocádia. O comboio envolvido no acidente era uma composição regional que assegurava a ligação entre Régua e Porto. O carro transportava sete pessoas.

Em declarações à RTP, o presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, confirmou a morte do presidente da Junta de Freguesia de Santa Leocádia. Além de Manuel Guedes, de 55 anos, a colisão provocou as mortes de dois homens com 67 e 55 anos e de uma mulher com 63 anos.

Entretanto, o Hospital de São João, no Porto, desmentiu a indicação do autarca de que um jovem de 16 anos tivesse também morrido em consequência dos ferimentos.

O acidente mobilizou 25 operacionais e sete viaturas dos Bombeiros de Baião e outras duas equipas do INEM. Dois dos feridos, uma mulher de 60 anos e um jovem de 15, foram transportados para o Hospital do Vale do Sousa, em Penafiel. O jovem de 15 anos, que sofreu um traumatismo craniano, foi transferido para o Hospital de São João, no Porto.

Os dois jovens que viajavam no automóvel, de 15 e 16 anos, eram netos do presidente da Junta de Freguesia de Santa Leucádia.

Governo ordena inquérito

De acordo com indicações de Ana Paula Vitorino, secretária de Estado dos Transportes, foi entretanto ordenada a abertura de um inquérito aos acontecimentos desta madrugada na passagem de nível da Linha do Douro.

"Já determinei que fosse aberto um inquérito pela entidade responsável por essas matérias e solicitei à senhora governadora civil do Porto que, em nome do Governo, fosse dar todo o apoio necessário as famílias das vítimas e aos feridos resultantes do acidente", referiu a governante à margem da apresentação do novo passe sub23superior.tp, na nova ala da estação do metro de São Sebastião, em Lisboa.

Garantindo que no local onde ocorreu o acidente estão em curso "as expropriações necessárias para executar a passagem desnivelada", a secretária de Estado acrescentou que as passagens de nível "existirão sempre em Portugal".

"Nunca será possível em Portugal eliminarmos todas as passagens de nível, naquelas que existem e em toda a circulação quer rodoviária quer ferroviária tem de haver o máximo de atenção e máximo de respeito pelas regras", sustentou Ana Paula Vitorino, para lembrar que "a Refer todos os anos elimina dezenas de passagens de nível" e que "neste caso a Refer já fez o projecto de execução e apresentou à câmara".

Tópicos:

Baião, Colisão, Comboio, Passagem de nível, Ponte da Quebrada, REFER, Santa Leocádia, Linha do Douro,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.