Dever de recato impede defesa em "tempo útl" da PJ contra quem fala do que não sabe

por Lília Almeida - Antena 1

Foto: António Cotrim - Lusa

O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) queixa-se de críticas injustas feitas à instituição por pessoas, diz Luís Neves, que não sabem do que falam.

O responsável máximo da PJ sublinha que o dever de recato dos servidores da Justiça impede a defesa em tempo útil.

Declarações feitas por Luís Neves à margem do Congresso do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, que decorre em Ponta Delgada, São Miguel, Açores.

pub