Última Hora
Irão lança ataque de drones contra Israel. A situação ao minuto

Encontro nacional de forças policiais adiado para reorganizar ações

por RTP

Foto: João Marques - RTP

O vice-presidente da Associação de Profissionais da Guarda explicou que as forças policiais adiaram um encontro nacional para poderem reorganizar todas as ações que têm marcadas para os próximos meses. José Miguel acredita que o protesto das forças tem sido feito de forma ordeira e que se trata de uma ação justa.

"Não queremos desvalorizar aquilo que foi feito de uma forma ordeira, depois de uma ação que não foi organizada pela plataforma. A plataforma não se revê nesse comportamento. É tirar o foco daquilo que é essencial".

O vice-presidente da Associação de Profissionais da Guarda falou sobre a situação que teve lugar no Capitólio e questionou se todos os que se encontravam naquele local pertenceriam às forças de segurança.

"Será que não há outras pessoas que aderiram para aquele evento? São situações que não vamos valorizar. Aconteceu. Não devia ter acontecido".

No entanto, José Miguel vincou que mesmo no Capitólio a manifestação das forças de segurança foi ordeira, sem desacatos.

Questionado sobre se não existirão protestos até dia 10 de março, José Miguel explicou que a plataforma vai estudar a situação porque ainda não foram dadas respostas políticas às reivindicações.

Sobre se algum membro da manifestação do Capitólio foi identificado, o vice-presidente da Associação disse não ter conhecimento de qualquer caso.
pub