Juiz Carlos Alexandre discorda de como foi feito o sorteio do processo Marquês

| País

Exclusivo
O juiz afirma que o Tribunal de competência territorial alargada poderá vir a ser extinto muito em breve
|

O juiz Carlos Alexandre não esteve presente no dia 28 de setembro de 2018, aquando da realização do sorteio que atribuiu a fase de instrução ao juiz Ivo Rosa.

No entanto, o “Superjuiz”, como é conhecido, explica que todos os sorteios podem ficar condicionados pelo volume de processos que cada juiz tenha em seu poder.

Carlos Alexandre, ainda afirma que nunca aceitaria um processo que não lhe chegasse na sua totalidade. Recorde-se que o processo “Operação Marquês” tem mais de mil volumes, pesa uma tonelada e que 140 caixotes com material apreendido nas buscas nas buscas, ainda se encontram DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal).

Este é o excerto de uma reportagem de 30 minutos do programa da RTP Linha da Frente, que será emitida esta quarta-feira logo a seguir ao Telejornal. Um trabalho do jornalista José Ramos e Ramos e dos repórteres de imagem Hugo Antunes e Pedro Boa Alma, com a edição de Pedro Pessoa.

Tópicos:

Linha da Frente, Processo Marquês, Tribunal Central de Investigação Criminal, Juiz Carlos Alexandre,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes. É um “movimento de capacitação e investimento da mulher”.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.