Última Hora
Presidente dos EUA dá passo atrás. Joe Biden desiste da candidatura presidencial

Mais de 100 concelhos de 15 distritos em perigo máximo de incêndio

por Lusa
Paulo Cunha - Lusa

Mais de 100 concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Portalegre, Beja, Castelo Branco, Guarda, Aveiro, Coimbra, Viseu, Braga, Porto, Vila Real, Bragança e Faro apresentam hoje um perigo máximo de incêndio rural, segundo o IPMA.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou também mais de 40 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Vila Real, Porto, Braga e Portalegre em perigo muito elevado.

Outros concelhos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Lisboa, Santarém, Setúbal, Portalegre, Évora e Beja estão hoje em perigo elevado de incêndio.

Por causa das condições meteorológicas, o perigo de incêndio vai manter-se elevado pelo menos até sábado.

Este risco, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo e os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Desde o início do ano, as 6.349 ocorrências de fogo já afetaram 28.132 hectares de espaços rurais.

O IPMA prevê para os próximos dias uma subida da temperatura generalizada da temperatura máxima com valores próximos dos 40 graus na região Sul e interior norte e centro, podendo atingir pontualmente 44 graus em alguns locais do Alentejo e Vale do Tejo.

Durante a noite, as temperaturas mínimas também serão elevadas, "com valores superiores a 20 graus (noites tropicais) em grande parte do território, podendo mesmo não descer abaixo dos 25 graus em alguns locais do Algarve, Alentejo e na Beira Interior".

Por causa do tempo quente, o IPMA colocou os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco e Santarém sob aviso vermelho entre as 00:00 de hoje e as 10:00 de quinta-feira.

Os restantes distritos do continente vão estar entre estes dias sob aviso laranja (o segundo mais grave), também devido ao tempo quente, segundo a informação divulgada, disponível no `site` do instituto.

Tópicos
PUB