Número de casos de legionella do CUF Descobertas cresce para 11

por RTP
Dois dos doentes encontram-se internados em cuidados intensivos Miguel A. Lopes - Lusa

Estão confirmados os diagnósticos de 11 casos de infeção pela bactéria da doença do legionário ligados ao surto no hospital CUF Descobertas, em Lisboa, confirmou esta tarde a Direção-geral da Saúde.

O anterior balanço, conhecido durante a manhã desta terça-feira, referia sete casos. São agora 11 os doentes: oito mulheres e três homens.
O Bloco de Esquerda requereu entretanto a audição parlamentar, "com caráter de urgência", da Direção-Geral da Saúde sobre o surto de legionella.
Dois dos doentes encontram-se internados em cuidados intensivos.

A DGS voltou a garantir já durante a tarde que as autoridades de saúde, em articulação com o Conselho de Administração do hospital CUF Descobertas e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, mantêm a "necessária intervenção junto do hospital" para assegurar o diagnóstico e tratamento dos doentes, o reforço da vigilância epidemiológica e ambiental e a aplicação das medidas necessárias para interromper a transmissão.

O CUF Descobertas, em Lisboa, começou entretanto a contactar os doentes que estiveram internados no hospital entre os dias 6 e 26 deste mês para despistar eventuais casos.
Sintomas

A Legionella pneumophila é a bactéria responsável pela doença dos legionários, forma de pneumonia grave que se inicia com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia.

A incubação tem um período de cinco a seis dias depois da infeção, podendo ir até dez dias.

c/ Lusa

 

Tópicos