Oito conselhos da DGS para a vaga de frio

por Jorge Almeida - RTP

Oito conselhos do Diretor-Geral de Saúde para enfrentar a vaga de frio nos próximos dias.

O diretor-geral de Saúde, Francisco George, deu uma conferência de imprensa para fazer oito recomendações para os portugueses enfrentarem a descida acentuada das temperaturas prevista para os próximos dias.

Recomendações:

1 - Manter o corpo quente e hidratado. Evitar excessos de café e moderar ingestão de bebidas alcoólicas.

2 - Estar protegido do frio. Reforçar os agasalhos.

3 – Aquecer a casa.

4 – Ter em atenção que há fontes de calor que podem representar riscos de incêndio e intoxicações. Cuidado com braseiras e aquecimentos a gaz.

5 – Redobrar atenção à ocorrência de problemas de saúde anormais, em especial nos doentes crónicos.

6 – Estabelecer contatos com familiares, amigos e vizinhos para troca de informações e conselhos.

7 – Telefonar em caso de necessidade para a linha de Saúde 24.

8 – Em zonas mais remotas, ter um rádio e uma lanterna à mão e estar atento aos noticiários.

A DGS estima que dentro de quatro semanas a gripe deve ser residual em Portugal.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil também emitiu um aviso à população com a seguinte informação:

– Uma diminuição da temperatura a partir da noite de terça para quarta-feira, provocando uma situação de tempo frio e seco que se prolongará até ao próximo sábado (21 de janeiro);

– Os valores de temperatura mínima deverão variar aproximadamente entre 0º e 4º C, na generalidade do território, e serão significativamente mais baixos nas regiões do interior, em particular nas regiões do Norte e Centro, onde poderá descer até -8ºC;

– Os valores da temperatura máxima não deverão ultrapassar os 8º a 12ºC no litoral oeste e no interior sul, sendo ligeiramente superior na costa sul do Algarve (entre 12º e 14ºC) e significativamente inferior no interior Norte e Centro, onde os valores não deverão ultrapassar 5º/6ºC;

– Adicionalmente, a partir da noite de terça-feira e até quinta-feira, o vento soprará mais intenso, em geral de intensidade moderada, forte nas terras altas, o que acentuará o desconforto térmico sentido pela população.
pub