"OMS e alguns governos lançaram um pânico que não se justifica"

por RTP

João Paulo Gomes, do Instituto Ricardo Jorge, observa que falta ainda confirmar que os três casos detectados sejam efectivamente, de ómicron, embora considere que a probabilidade de confirmação é "elevadíssima".

O responsável do Instituto considera que as primeiras reacções da Organização Mundial de Saúde à nova variante causaram algum pânico, por enquanto sem fundamentos sólidos.
pub