Em direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o encontro do Grupo C entre Sérvia e Inglaterra

Se há violação do segredo de justiça é preciso investigar, diz Sindicato dos Magistrados

por Antena 1

José Sena Goulão - Lusa

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público disse que é preciso apurar toda a verdade. É a reação ao inquérito anunciado hoje pela procuradora-geral da República para averiguar uma eventual violação do segredo de justiça no processo operação "Tutti-Frutti", depois de terem sido divulgadas escutas telefónicas na comunicação social.

Ouvido pela Antena 1, Adão Carvalho afirmou que é necessário esclarecer ponto por ponto, mas disse também que acredita que a responsabilidade não é do Ministério Público.

Sobre a demora da investigação, o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público lembrou que a falta de meios é um problema antigo, acrescentando que essa falta era ainda mais grave há sete anos quando arrancou o processo operação "Tutti-Frutti".

Adão Carvalho pede, por isso, que a hierarquia do Ministério Público esteja atenta e exija mais recursos.

A procuradora-geral da República, Lucília Gago, justificou hoje os atrasos no caso 'Tutti Frutti' com a "falta de recursos", dizendo que a divulgação das escutas está a ser investigada por violação do segredo da justiça.

Lucília Gago anunciou também a abertura de um inquérito para averiguar a violação do segredo de justiça neste caso, depois da divulgação de escutas telefónicas, na comunicação social.
pub