Sem suplemento de missão. Polícias marcam manifestação frente ao Conselho de Ministros

por RTP
Foi posta em andamento uma petição que conta já com cerca de 17 mil assinaturas. Rodrigo Antunes - Lusa

Reunidos esta tarde numa ação inédita, todos os sindicatos e associações da PSP e da GNR decidiram manifestar-se durante várias ações do Governo, começando já esta quinta-feira no Conselho de Ministros marcado para o Porto. Em causa está o suplemento de missão que será atribuído apenas à Policia Judiciária, deixando de fora PSP e GNR.

O encontro de onze estruturas representativas das duas polícias acontece por causa do suplemento de missão atribuído à Policia Judiciária e não à PSP nem à GNR.

Além das manifestações, os polícias também avançam com outra medida: a possibilidade de recorrerem massivamente à licença sem vencimento.

Os sindicatos da polícia enviaram esta manhã uma carta à Presidência da República a apelar à intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa.

No início da semana, o diretor nacional da PSP já tinha escrito a todos os polícias do país dizendo que “não foi informado da intenção do Governo” e que “nem foi solicitado à Direção Nacional pronunciar-se sobre o assunto”.

O superintendente chefe acrescentou ter alertado a tutela para a “necessidade de revisão das tabelas salariais” da PSP, uma exigência num tema que, de acordo com o líder da polícia, não é desconhecido do Governo.

A propósito deste suplemento atribuído aos profissionais da PJ foi posta em andamento uma petição que conta já com cerca de 17 mil assinaturas.
pub