Tempos de espera podem ter causado a morte de doentes oncológicos

por RTP

O bastonário da Ordem dos Médicos quer que o Ministério Público investigue a morte de mais de 2.600 doentes que estavam em lista de espera para cirurgia, em 2016.

Segundo um relatório do Tribunal de Contas, 231 desses doentes eram oncológicos. O mesmo documento conclui ainda que as condições de acesso aos cuidados se degradaram.

Miguel Guimarães considera lamentável que nem uma auditoria tenha sido realizada a estas mortes, para apurar eventuais situações de crime e assumidas as devidas responsabilidades políticas.

O Ministério da Saúde desvaloriza e garante que a maioria dos doentes estava dentro dos tempos clinicamente aceitáveis, com uma percentagem de resposta cirúrgica na ordem dos 85%.