UGT assina 30ºaniversário com seminário internacional sobre desafios do movimento sindical

| País

A UGT vai assinalar segunda e terça-feira o seu 30º aniversário com um seminário internacional sobre os desafios do movimento sindical que contará com a participação do presidente da República e do presidente da Comissão Europeia.

José Manuel Durão Barroso e Aníbal Cavaco Silva vão participar no seminário a par de muitos outros convidados nacionais e estrangeiros, a maioria dos quais ligados ao mundo sindical.

"Este seminário internacional vai permitir confrontar modelos sindicais diferentes de diferentes países" disse à agência Lusa o secretário-geral da UGT, João Proença lembrando que vão estar no encontro sindicalistas de países europeus e africanos.

Segundo João Proença, a discussão de diferentes modelos de organização sindical e de diferentes modelos de diálogo tripartido vai permitir definir quais são as prioridades para o movimento sindical.

"Este encontro é também importante para a preparação do próximo congresso da UGT, que se realiza em Março", afirmou o sindicalista.

Além dos convidados estrangeiros vão estar também presentes no seminário internacional sobre "os desafios do movimento sindical" 450 representantes de sindicatos da UGT, bem como os fundadores da central sindical, nomeadamente o seu primeiro Secretário-Geral, Torres Couto.

Os anteriores presidentes da UGT - Miguel Pacheco, José Pereira Lopes, Manuel António Santos e Manuela Teixeira também vão estar presentes no seminário comemorativo do 30º aniversário da central sindical.

João Proença e o presidente da UGT, João Dias da Silva integrarão o leque de oradores do encontro, que será encerrado pelo ministro do Trabalho e pelo presidente da Assembleia da República.

O secretário-geral da UGT, que substituiu Torres Couto em 1995, faz um balanço positivo da acção da UGT ao longo dos seus 30 anos mas considera que "há muito que fazer".

"Os trabalhadores portugueses vivem hoje melhor que há 30 anos mas hoje continuamos a ter grandes problemas, como o levado desempregado e o aumento da precariedade", disse João Proença à agência Lusa.

"Persistem velhos problemas e surgiram outros novos que carecem da intervenção do movimento sindical", concluiu o sindicalista.

A UGT foi criada a 28 de Outubro de 1978 e resultou de um movimento que surgiu em 1976 - o "Movimento Carta Aberta" - que criticava a actuação da Intersindical.

RRA.

Lusa/Fim


A informação mais vista

+ Em Foco

Várias organizações de defesa dos Direitos Humanos exigem uma investigação rigorosa.

A morte do advogado foi conhecida há dois anos, no Natal, mas existem vários indícios de que a possa ter simulado.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.