Vacinação de crianças. Parecer dos especialistas já foi entregue à DGS

por RTP
Vacinação de crianças com menos de 11 anos em Montreal, no Canadá. Christinne Muschi - Reuters

Em Portugal, o parecer dos especialistas sobre a vacinação de crianças já foi entregue à Comissão Técnica da Direção-Geral da Saúde. A DGS aguarda agora a recomendação final, mas garante desde já que tem doses asseguradas para avançar com a vacinação das crianças dos 5 aos 11 anos.

A Comissão Técnica de vacinação contra a Covid-19, da Direção-Geral da Saúde, já recebeu o parecer de um grupo de trabalho que reuniu vários especialistas para a análise da inoculação das crianças entre os 5 e os 11 anos.
O Governo espera ainda esta semana uma decisão sobre a vacinação de crianças. Esta manhã, a Ministra da Saúde justificou os surtos nas escolas com a não vacinação dessa faixa etária.

Na última semana, a Agência Europeia do Medicamento aprovou a administração da vacina da Pfizer a este público-alvo.

A EMA recomendou, na altura, que a Comirnaty deverá ser administrada às crianças em duas doses de dez microgramas com três semanas de distância. As doses de adulto são de 30 microgramas.

Em Portugal, esta decisão precisará ainda da aprovação da Direção-Geral da Saúde, que habitualmente segue as recomendações de Bruxelas. Mas neste caso parece não haver um consenso.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria já disse defender que se vacinem as crianças contra a covid-19, se isso reduzir os confinamentos prolongados nas escolas. O universo para a vacinação em causa seria de 637 mil crianças.

Na sequência da decisão da EMA, vários países europeus já anunciaram que vão vacinar esta faixa etária. Em Itália, por exemplo, soube-se esta sexta-feira que a vacinação de crianças dos 5 aos 12 anos contra a Covid-19 irá arrancar a 16 de dezembro.

Tópicos
pub