Última Hora
Euro2024. Portugal sofre mais vence Chéquia por 2-1

Pedro Nuno Santos assume derrota do PS

por RTP

Foto: António Pedro Santos - Lusa

Ainda sem os resultados finais apurados e com uma "diferença tangencial", Pedro Nuno Santos assumiu a derrota do PS e felicitou "a AD pela vitória nestas eleições". Admitindo que o Partido Socialista não será o "partido mais votado", o secretário-geral socialista garantiu que o partido irá "lidera a oposição" e que não vai suportar um Governo de direita.

Pedro Nuno Santos começou por elogiar a participação eleitoral dos portugueses que "só enriquece a democracia" e o apoio de quem votou no PS.

"Temos um partido forte e unido, pronto para os combates que temos pela frente", disse o líder socialista.

"Apesar da diferença tangencial (...), tudo indica que o resultado não permitirá ao PS ser o partido mais votado", assumiu Pedro Nuno Santos. "Quero por isso dar os parabéns e felicitar a AD pela vitória nestas eleições".

Na intervenção, o secretário-geral do PS admitiu já ter congratulado pessoalmente o adversário.

"O Partido Socialista será oposição. Vamos liderar a oposição", frisou.

Assumindo a derrota, Pedro Nuno Santos afirmou que o PS será a oposição, renovará o partido e procurará "recuperar os portugueses descontentes com o PS".

"Essa é a nossa tarefa daqui para a frente".

Sobre os resultados nacionais, o líder socialista destacou o resultado "expressivo" do Chega "que não dá para ignorar".

"Não há 18,1 por cento de portugueses votantes racistas ou xenófobos em Portugal", continuou. "Mas há muitos portugueses zangados que sentem que não têm tido representação e que não foi dada resposta aos seus problemas concretos".

"Queremos reconquistar a confiança destes portugueses e mostrar-lhes que as soluções para os problemas concretos das suas vidas passam pelo Partido Socialista e não pelo Chega nem pela AD", salientou, prometendo que o partido vai trabalhar para "conseguir convencer" todos os que "estão descontentes com a política" e com o PS.

Depois, citou Mário Soares: "Só é vencido quem desiste de lutar, nós não desistimos. Vamos ter muito combate pela frente, com a convicção que voltaremos a reconstruir uma maioria que nos permita governar Portugal".

"Preparemo-nos. Vamos ter muito trabalho pela frente", acrecentou.

Questionado pela comunicação social, Pedro Nuno Santos disse que "não podemos manter o país em suspenso" e que o PS não vai inviabilizar a formação de Governo da AD.

"O Partido Socialista não venceu as eleições. O Partido Socialista vai liderar a oposição. O Partido Socialista nunca deixará a liderança da oposição para o Chega ou para André Ventura", deixou claro. "A liderança da oposição é do PS".

O PS "está unido, está forte e está coeso", sublinhou ainda.

"A direita ou a AD que não conte com o PS para governar. Não vamos ser nós que vamos suportar da AD. Que fique claro", concluiu.
pub