Exposição "Portugal, Portugueses" com 270 obras é inaugurada hoje em São Paulo

| Cultura

A exposição "Portugal, Portugueses -- Arte Contemporânea" vai reunir 270 obras de 40 artistas portugueses em São Paulo, no Brasil, a partir hoje, numa aproximação ao universo cultural brasileiro.

De acordo com a organização, a maior mostra de arte contemporânea portuguesa apresentada nos últimos anos naquele país é inaugurada hoje, às 19:00 locais (23:00 em Lisboa), no Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Com curadoria de Emanoel Araujo, a exposição redesenha, na perspetiva contemporânea, as influências interculturais de Portugal, África e Brasil, nascidas com o antigo império português e aprofundadas durante o esclavagismo.

Entre os artistas, destacam-se duas figuras com ligações ao Brasil: Maria Helena Vieira da Silva, que se refugiou no país, com o marido, o pintor húngaro Arpad Szenes, durante a II Guerra Mundial, e Fernando Lemos, que se fixou em São Paulo, no início da década de 1950.

Entre dezenas de pinturas, esculturas e fotografias, estará a instalação sonora e cinética "Coração Independente Vermelho", de Joana Vasconcelos, que reconstrói, em talheres de plástico, as icónicas peças da filigrana portuguesa, associadas a Viana do Castelo e ao culto do Sagrado Coração de Jesus.

Haverá três núcleos expositivos especiais na exposição, nomeadamente "Homenagem a Bordalo Pinheiro", "Africanos portugueses" e "Brasileiros portugueses".

No itinerário, estão ainda, entre outros, trabalhos de Helena Almeida, Paula Rego, Joaquim Rodrigo, Jorge Molder e Julião Sarmento, Lourdes Castro, Pedro Cabrita Reis e José Pedro Croft, outras figuras centrais na arte portuguesa, nas últimas cinco décadas, uma grande instalação de Miguel Palma, e de outros artistas portugueses radicados no Brasil como Orlando Azevedo, além de Fernando Lemos.

"Portugal Portugueses" contará ainda com obras de Albuquerque Mendes, Ana Vieira, António Manuel, Artur Barrio, Ascânio MMM, Cristina Ataíde, Didier Faustino, Francisco Vidal, Gonçalo Pena, João Fonte Santa, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira, Joaquim Tenreiro, José de Guimarães, José Loureiro.

Manuel Correia, Michael de Brito, Miguel Soares, Nuno Ramalho, Nuno Sousa Vieira, Orlando Azevedo, Paulo Lisboa, Pedro Barateiro, Pedro Valdez Cardoso, Rui Calçada Bastos, Sofia Leitão, Teresa Braula Reis, Tiago Alexandre, Vasco Araújo, Vasco Futscher e Yonamine são outros dos artistas representados.

A mostra ficará aberta ao público de sexta-feira, 09 de setembro, até ao dia 08 de janeiro de 2017, constituindo parte da proposta da trilogia desenvolvida pelo curador Emanoel Araujo, responsável por homenagear as principais raízes da cultura brasileira (africana, portuguesa e indígena) à luz de uma leitura contemporânea nas artes visuais.

Tópicos:

Afro, Barateiro Val Cardoso Calçada Bastos Sofia Leitão Teresa Braula Reis Ti Alexandre Araújo Futscher, Barrio Ascânio MMM Cristina Ataíde Didier Faustino Vidal Gonçalo, Bordalo Pinheiro Africanos, Guiães Loureiro Correia Michael, Rego Rodrigo, Sagrado Coração, Sarmento Lourdes,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.