Filme timorense vence festival de cinema da Índia

| Cultura

A longa-metragem realizada em Timor-Leste é falada em tétum e legendada em inglês
|

A primeira produção cinematográfica totalmente feita por timorenses, “A Guerra de Beatriz”, arrecadou o Pavão de Ouro na categoria de melhor filme no 44.º Festival de Cinema da Índia, que decorreu durante a última semana do mês de novembro em Goa.

A longa-metragem realizada pela timorense Bety Reis e pelo italiano Luigi Acquisto, um dos poucos estrangeiros a estrar envolvido no filme, recebeu a distinção no passado sábado. Para além do Pavão de Ouro, os realizadores receberam mais um prémio monetário de cerca de 58 mil euros.

O filme, que começou a ser produzido em 2009 pela Díli Film Works e pela Fair Trade Films Austrália, retrata uma história de amor, inspirada na história verdadeira de Bertrande de Rols e do seu marido Martin Guerrede, um casal francês do século XVI. Na adaptação à realidade timorense, a história foi transposta para a aldeia de Kraras, em Timor-Leste e começa poucos dias antes da invasão indonésia.

“A Guerra de Beatriz” tem início em Setembro de 1975, com o casamento de Beatriz e Tomás numa pequena aldeia situada no coração de Timor. Com a invasão indonésia o casal passa por diversas dificuldades, Beatriz engravida e Tomás desaparece.

O Festival Internacional de Cinema da Índia foi criado em 1952, mas só começou a ser realizado anualmente a partir de 1975.

Tópicos:

A Guerra de Beatriz, Díli, Pavão de Ouro, Timor-Leste, Índia,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.