Associação do setor eletrónico contra nova taxa sobre equipamentos de gravação

| Economia
Associação do setor eletrónico contra nova taxa sobre equipamentos de gravação

Foto: Dado Ruvic/Reuters

A Associação Empresarial dos Setores Elétrico, Eletrodoméstico, Fotográfico e Eletrónico (AGEFE) critica a nova taxa que o Governo pretende implementar sobre todos os equipamentos que permitam gravar ficheiros, nomeadamente telemóveis e tablets. A medida deve ser discutida esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Em declarações ao programa da Antena 1 “Antena Aberta”, o diretor executivo da AGEFE defende que os consumidores não devem pagar mais do que uma vez pelos direitos de autor, até porque não se trata de pirataria: “Estamos a falar de cópia privada, isto é, a cópia de algo que se comprou legalmente. Isto não tem nada que ver com a pirataria”.

“O que acontece hoje com enorme frequência e de forma exponencialmente crescente é que aquilo que eu compro é o acesso a uma obra e quando se paga esses serviços os autores são remunerados por isso, pelo que não faz qualquer sentido que eu volte a pagar para ter essa obra em minha posse e volte a pagar se tiver um cartão de memória e por aí fora”, sublinha José Valverde.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Foram mais de três horas de debate a cinco mas sem grandes novidades. Le Pen defendeu o fim da imigração. Macron foi atacado pelas ligações à banca.

Onde reside "o verdadeiro problema estrutural" da UE? O comentador da RTP Filipe Vasconcelos Romão situa-o na "incapacidade" do projeto europeu para estabeler laços com os cidadãos.

Estarão os nossos equipamentos comprometidos? O especialista em cibersegurança Pedro Queirós alerta para um problema "assustador".

    Em São Bento, uma fotografia denuncia a localização da Fundação Mário Soares, uma instituição de utilidade pública, cujo futuro está ainda a ser pensado.