Associações de transportes prometem luta ao Governo

| Economia
Associações de transportes prometem luta ao Governo

Foto: Lusa

Uma das medidas que deve constar do Orçamento do Estado é o aumento do imposto sobre os combustíveis. O agravamento de quatro a cinco cêntimos previsto no esboço inicial pode afinal ser superior, o que reforça a preocupação dos transportadores de mercadorias.

A Associação Nacional de Transportadoras Portuguesas avisa que o aumento anunciado de quatro a cinco cêntimos por litro nos combustíveis é prejudicial para a economia. Admite, por isso, partir para a luta.

Márcio Lopes, representante daquela estrutura, diz que mesmo que cinco cêntimos representam milhares de euros no fecho das contas.

Também o presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias, Gustavo Paulo Duarte, está preocupado com o agravamento e questiona se é o sector que tem de pagar os acordos à esquerda.

“É uma afronta aos empresários que trabalham no sector dos transportes”, diz o responsável.

Se este aumento for por diante, as empresas transportadoras não têm dúvidas de que voltam a perder competitividade face a Espanha.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Acionar o artigo 155 da Constituição espanhola representa um momento único na História de Espanha. O Governo de Madrid já definiu os setores que quer controlar de imediato.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.