Associações de transportes prometem luta ao Governo

| Economia
Associações de transportes prometem luta ao Governo

Foto: Lusa

Uma das medidas que deve constar do Orçamento do Estado é o aumento do imposto sobre os combustíveis. O agravamento de quatro a cinco cêntimos previsto no esboço inicial pode afinal ser superior, o que reforça a preocupação dos transportadores de mercadorias.

A Associação Nacional de Transportadoras Portuguesas avisa que o aumento anunciado de quatro a cinco cêntimos por litro nos combustíveis é prejudicial para a economia. Admite, por isso, partir para a luta.

Márcio Lopes, representante daquela estrutura, diz que mesmo que cinco cêntimos representam milhares de euros no fecho das contas.

Também o presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias, Gustavo Paulo Duarte, está preocupado com o agravamento e questiona se é o sector que tem de pagar os acordos à esquerda.

“É uma afronta aos empresários que trabalham no sector dos transportes”, diz o responsável.

Se este aumento for por diante, as empresas transportadoras não têm dúvidas de que voltam a perder competitividade face a Espanha.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.