Fábricas de Évora da Embraer inauguradas hoje na presença do Presidente da República

| Economia

Após um investimento de quase 180 milhões de euros, a construtora aeronáutica brasileira Embraer inaugura hoje as suas duas fábricas de Évora, numa cerimónia em que está presente o Presidente da República, Cavaco Silva.

Segundo a Presidência da República, Cavaco Silva inaugura e visita as fábricas a partir das 10:30, numa deslocação à cidade alentejana poucas horas antes de, às 17:00, já em Lisboa, presidir à reunião do Conselho de Estado.

À sua espera, na zona da variante que dá acesso às instalações da Embraer, o Presidente da República vai ter uma concentração convocada pela União dos Sindicatos do Distrito de Évora (USDE), afecta à CGTP.

O coordenador da USDE, Valter Lóios, explicou à agência Lusa que o protesto, previsto decorrer a partir das 10:00, é contra a "atual política que destrói o país".

Os participantes, sublinhou, querem aproveitar a presença de Cavaco Silva e de outros responsáveis políticos para exigir "um política alternativa, que ponha fim ao roubo que estão a fazer aos trabalhadores, nomeadamente nos salários e nos direitos".

O presidente da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, adiantou à Lusa que as fábricas, uma de estruturas metálicas (partes de asas) e a outra de materiais compósitos (componentes para caudas), já envolveram 177 milhões de euros de investimento.

O acordo que formalizou o projeto foi assinado no final de julho de 2008, em Lisboa, numa cerimónia presidida pelo então primeiro-ministro português José Sócrates e pelo ex-presidente brasileiro Lula da Silva.

A primeira pedra de uma das fábricas foi lançada, sensivelmente, um ano depois e o arranque oficial da construção, no Parque de Indústria Aeronáutica situado na periferia de Évora, junto ao Aeródromo Municipal, deu-se a 02 de novembro de 2010.

Após a fase de "testes" e de "ajustes" dos seus dois novos "Centros de Excelência", ao longo do verão, a empresa, líder no setor de aviação comercial e a terceira maior construtora aeronáutica do mundo, inaugura hoje as unidades e tem indicado o "final do ano" como data das primeiras entregas.

A Embraer Compósitos e a Embraer Estruturas Metálicas já empregam, em conjunto, "98 pessoas", revelou à Lusa Paulo Marchioto.

Contudo, lembrou o também diretor das unidades, o projeto da Embraer em Évora - que ainda possui um terceiro lote de terreno, para uma eventual expansão futura - prevê criar um total de "600 postos de trabalho diretos e 1.400 indiretos".

As fábricas de Évora vão estar ligadas à construção de "três aviões novos" da empresa, dois destinados à aviação executiva (os Legacy 450 e 500) e a aeronave militar KC-390, que está a ser desenvolvida em colaboração com Portugal.

Tópicos:

Aeródromo, Aviação Fábricas, Embraer, Legacy,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um estudo recente demonstra que pescar abaixo dos 600 metros de profundidade pode trazer graves problemas no ecossistema marinho.

    Milhares de migrantes procuram refúgio na Europa em fuga da guerra e da instabilidade no Médio Oriente e África.

      A rádio pública completou 80 anos. Assinalámos a data com cinco entrevistas e outras cinco reportagens.

        Tire uma fotografia, escreva um e-mail com nome, local e descrição e envie para ferias@rtp.pt.