Fábricas de Évora da Embraer inauguradas hoje na presença do Presidente da República

| Economia

Após um investimento de quase 180 milhões de euros, a construtora aeronáutica brasileira Embraer inaugura hoje as suas duas fábricas de Évora, numa cerimónia em que está presente o Presidente da República, Cavaco Silva.

Segundo a Presidência da República, Cavaco Silva inaugura e visita as fábricas a partir das 10:30, numa deslocação à cidade alentejana poucas horas antes de, às 17:00, já em Lisboa, presidir à reunião do Conselho de Estado.

À sua espera, na zona da variante que dá acesso às instalações da Embraer, o Presidente da República vai ter uma concentração convocada pela União dos Sindicatos do Distrito de Évora (USDE), afecta à CGTP.

O coordenador da USDE, Valter Lóios, explicou à agência Lusa que o protesto, previsto decorrer a partir das 10:00, é contra a "atual política que destrói o país".

Os participantes, sublinhou, querem aproveitar a presença de Cavaco Silva e de outros responsáveis políticos para exigir "um política alternativa, que ponha fim ao roubo que estão a fazer aos trabalhadores, nomeadamente nos salários e nos direitos".

O presidente da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, adiantou à Lusa que as fábricas, uma de estruturas metálicas (partes de asas) e a outra de materiais compósitos (componentes para caudas), já envolveram 177 milhões de euros de investimento.

O acordo que formalizou o projeto foi assinado no final de julho de 2008, em Lisboa, numa cerimónia presidida pelo então primeiro-ministro português José Sócrates e pelo ex-presidente brasileiro Lula da Silva.

A primeira pedra de uma das fábricas foi lançada, sensivelmente, um ano depois e o arranque oficial da construção, no Parque de Indústria Aeronáutica situado na periferia de Évora, junto ao Aeródromo Municipal, deu-se a 02 de novembro de 2010.

Após a fase de "testes" e de "ajustes" dos seus dois novos "Centros de Excelência", ao longo do verão, a empresa, líder no setor de aviação comercial e a terceira maior construtora aeronáutica do mundo, inaugura hoje as unidades e tem indicado o "final do ano" como data das primeiras entregas.

A Embraer Compósitos e a Embraer Estruturas Metálicas já empregam, em conjunto, "98 pessoas", revelou à Lusa Paulo Marchioto.

Contudo, lembrou o também diretor das unidades, o projeto da Embraer em Évora - que ainda possui um terceiro lote de terreno, para uma eventual expansão futura - prevê criar um total de "600 postos de trabalho diretos e 1.400 indiretos".

As fábricas de Évora vão estar ligadas à construção de "três aviões novos" da empresa, dois destinados à aviação executiva (os Legacy 450 e 500) e a aeronave militar KC-390, que está a ser desenvolvida em colaboração com Portugal.

Tópicos:

Aeródromo, Aviação Fábricas, Embraer, Legacy,

A informação mais vista

+ Em Foco

O primeiro registo de imagem de uma posse presidencial na América é de março de 1857, quando James Buchanan se tornou o 15.º Presidente.

    Milhões de pessoas, por todo o mundo. No dia seguinte à tomada de posse multiplicaram-se as manifestações contra Donald Trump. Os protestos aconteceram em pelo menos 60 países.

      Amir Ashour é o primeiro iraquiano a dar a cara pelos direitos gay no seu país. Em segurança na Suécia, revela à RTP episódios de tortura e de rejeição.

        Nos 60 anos da Gulbenkian, a RTP deu uma volta pelo museu da fundação e continua a mostrar as obras mais significativas.