Autoridades da Nova Zelândia alertam para nova epidemia de gripe A (H3N2)

| Mundo

As autoridades sanitárias da Nova Zelândia alertaram a população para a presença de uma epidemia de gripe A (H3N2), que causa febre alta, náuseas e alucinações e que pode ser tão perigosa como a de 2009, que matou 49 pessoas, informou hoje a imprensa local.

A cidade mais afetada é Christchurch, na ilha sul e com uma população de 370.000 pessoas, apesar de também haver registo de contágio em Auckland, na ilha norte.

No hospital de Christchurch foi criada uma zona especial, onde são tratados 60 doentes, sete deles em acompanhamento nos cuidados intensivos, segundo o diário "The New Zealand Hearald".

A vacina para as pessoas com sintomas, mulheres grávidas e maiores de 65 anos é grátis, mas as autoridades prevêem que a epidemia se propague a todo o país nas próximas semanas.

O virólogo Lance Jennings, do Hospital de Christchurch, explicou que este vírus da gripe A (H3N2) deriva da pandemia que surgiu em Hong Kong em 1968 e que este circulará pela Nova Zelanda até que a população alcance um nível de imunidade elevado.

Tópicos:

Hong Kong,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um mês depois dos incêndios, ainda há raízes em combustão sob a terra no concelho de Pedrógão Grande. Reunimos aqui um conjunto de vídeos em 360 graus captados no local.

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Nos últimos dois anos a RTP ouviu três vozes com diferentes perspetivas do conflito israelo-palestiniano: Miko Peled, Shahd Whadi e Tamir Ginz.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.