Dois alegados cúmplices do atentado de Paris em 2015 acusados na Bélgica

| Mundo

|

Dois homens foram acusados pelas autoridades belgas pelo alegado envolvimento nos atentados de Paris, em 2015, anunciou hoje a Procuradoria Federal em Bruxelas, através de um comunicado.

As autoridades belgas acrescentam que, supostamente, os dois indivíduos entregaram os documentos falsos que Khalid El Bakraoui utilizou na preparação do atentado na capital francesa.

El Bakraoui acabou depois por morrer durante um atentado suicida na estação de metropolitano de Maelbeek, em Bruxelas.

O comunicado refere que o juiz de Instrução belga, especializado em terrorismo, acusou e ordenou hoje a prisão de Farid K, pela alegada participação em atividades de um grupo extremista, falsificação e utilização de documentos falsos.

O outro suspeito, Meryem E.B., foi também acusado de falsificação de documentos mas foi-lhe concedida liberdade condicional.

A Procuradoria acrescenta no mesmo documento que não vai, por agora, fornecer mais informações sobre os dois indivíduos porque as investigações ainda estão em curso.

Tópicos:

Maelbeek, Paris,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.