Dois alegados cúmplices do atentado de Paris em 2015 acusados na Bélgica

| Mundo

|

Dois homens foram acusados pelas autoridades belgas pelo alegado envolvimento nos atentados de Paris, em 2015, anunciou hoje a Procuradoria Federal em Bruxelas, através de um comunicado.

As autoridades belgas acrescentam que, supostamente, os dois indivíduos entregaram os documentos falsos que Khalid El Bakraoui utilizou na preparação do atentado na capital francesa.

El Bakraoui acabou depois por morrer durante um atentado suicida na estação de metropolitano de Maelbeek, em Bruxelas.

O comunicado refere que o juiz de Instrução belga, especializado em terrorismo, acusou e ordenou hoje a prisão de Farid K, pela alegada participação em atividades de um grupo extremista, falsificação e utilização de documentos falsos.

O outro suspeito, Meryem E.B., foi também acusado de falsificação de documentos mas foi-lhe concedida liberdade condicional.

A Procuradoria acrescenta no mesmo documento que não vai, por agora, fornecer mais informações sobre os dois indivíduos porque as investigações ainda estão em curso.

Tópicos:

Maelbeek, Paris,

A informação mais vista

+ Em Foco

A operação decorreu há três semanas no Hospital de Santa Marta em Lisboa e o paciente falou à RTP.

Em entrevista exclusiva à RTP, Le Pen conta como foi expulso do partido que fundou em 1972 pela própria filha, a atual candidata Presidencial.

A UE está ameaçada e tem de voltar à génese para se fortalecer e recuperar influência mundial. Ou arrisca-se a perder o comboio do desenvolvimento e a desmembrar-se em pouco tempo.

    A operação Via Livre, da Guarda Nacional Republicana, vai realizar-se até 2 de abril em autoestradas e vias reservadas a automóveis e motociclos de todo o país.