Pelo menos 10 feridos em atentado com granada no Quénia

| Mundo

Pelo menos 10 pessoas, incluindo polícias, ficaram hoje feridas num ataque com granada a uma igreja de um campo policial, no norte do Quénia, disse fonte da Cruz Vermelha do Quénia.

Segundo a organização, o ataque ocorreu na igreja Utawala Interdenominational na cidade de Garrissa, localidade próxima da fronteira com a Somália.

"Sete pessoas ficaram feridas quando uma granada foi atirada para dentro da igreja", disse, por seu lado, um polícia citado na condição de anonimato pela agência France Press.

"A maioria dos feridos são polícias. A igreja encontra-se no interior de um campo administrativo da polícia", acrescentou.

O ataque foi confirmado pelo chefe da região onde aconteceu o ataque, Philip Tuimur, que, sem avançar pormenores, explicou que as operações de socorro estão em curso.

No início de julho, pelo menos 18 pessoas morreram em ataques a duas igrejas em Garrissa, localidade da província situada no nordeste do Quénia, a cerca de 140 quilómetros da fronteira com a Somália.

Várias localidades quenianas, incluindo a capital Nairobi e a cidade costeira de Mombasa, têm sido visadas por atentados - principalmente com granadas - depois das forças armadas quenianas terem entrado em outubro de 2011 no sul da Somália para expulsar grupos extremistas islâmicos somális.

Tópicos:

Cruz Vermelha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um mês depois dos incêndios, ainda há raízes em combustão sob a terra no concelho de Pedrógão Grande. Reunimos aqui um conjunto de vídeos em 360 graus captados no local.

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Nos últimos dois anos a RTP ouviu três vozes com diferentes perspetivas do conflito israelo-palestiniano: Miko Peled, Shahd Whadi e Tamir Ginz.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.