Muitos portugueses emigram para a miséria, alerta associação de apoio à emigração em França

| País
Muitos portugueses emigram para a miséria, alerta associação de apoio à emigração em França

De janeiro a setembro foram quase 25 mil os portugueses que anularam as inscrições nos centros de emprego e emigraram.

As estatísticas mostram um aumento brutal de desempregados que abandonaram o país, à procura de uma vida melhor.

Do início do ano e até setembro aumentou 45% o número de desempregados portugueses que desistiu do país e emigrou, à procura de melhor vida.

Mas a emigração nem sempre é solução. Em França estão a aumentar os casos de emigrantes portugueses que não conseguem trabalho e não têm apoio para sobreviver.

O presidente da Associação Portuguesa de Pontault-Combault - uma das maiores associações de apoio à comunidade e à emigração portuguesa em França - diz que são cada vez mais os casos de cidadãos portugueses, e por vezes famílias inteiras, que estão numa situação muito difícil em França.

Mário Castilho diz que nesta altura a situação é tão má, e talvez mesmo pior que nos anos 60.

São casos em que a emigração foi apenas uma viagem com destino à miséria em França. São cada vez mais os portugueses que encontram muitas dificuldades ao tentarem vida melhor em terras francesas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Um atentado suicida na cidade britânica de Manchester provocou 22 ...

    Em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, O antigo ministro das Finanças denuncia que as regras do concurso não foram cumpridas.

    Os deputados à Assembleia da República aprovaram esta sexta-feira, por unanimidade, um voto de saudação a Salvador e Luísa Sobral pela vitória no Festival da Eurovisão, em Kiev.

    O responsável pelo arranjo da música que venceu o festival da Eurovisão é de Coimbra. Luís Figueiredo é pianista, compositor de jazz e docente na Universidade de Aveiro.