Muitos portugueses emigram para a miséria, alerta associação de apoio à emigração em França

| País
Muitos portugueses emigram para a miséria, alerta associação de apoio à emigração em França

De janeiro a setembro foram quase 25 mil os portugueses que anularam as inscrições nos centros de emprego e emigraram.

As estatísticas mostram um aumento brutal de desempregados que abandonaram o país, à procura de uma vida melhor.

Do início do ano e até setembro aumentou 45% o número de desempregados portugueses que desistiu do país e emigrou, à procura de melhor vida.

Mas a emigração nem sempre é solução. Em França estão a aumentar os casos de emigrantes portugueses que não conseguem trabalho e não têm apoio para sobreviver.

O presidente da Associação Portuguesa de Pontault-Combault - uma das maiores associações de apoio à comunidade e à emigração portuguesa em França - diz que são cada vez mais os casos de cidadãos portugueses, e por vezes famílias inteiras, que estão numa situação muito difícil em França.

Mário Castilho diz que nesta altura a situação é tão má, e talvez mesmo pior que nos anos 60.

São casos em que a emigração foi apenas uma viagem com destino à miséria em França. São cada vez mais os portugueses que encontram muitas dificuldades ao tentarem vida melhor em terras francesas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.

    Fãs de Aretha Franklin homenagearam a icónica cantora norte-americana em várias cidades dos Estados Unidos. A rainha da Soul morreu na manhã de quinta-feira na sua casa em Detroit.

      Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

        Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.