Quercus diz que produção de resíduos perigosos no país é desconhecida

| País
Quercus diz que produção de resíduos perigosos no país é desconhecida

Foto: Reuters/Mohamed Azakir

A Quercus lamenta que o Ministério do Ambiente não conheça a quantidade de resíduos industriais perigosos produzida no país, permitindo que toneladas destes resíduos possam ser encaminhadas para situações ilegais.

Os ambientalistas não acreditam no número avançado à Antena1 pelo presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Nuno Lacasta, que quantifica em 254 mil toneladas a produção de resíduos perigosos no ano passado, ao mesmo tempo que assegura que, no essencial, não se perde o rasto dos residuos perigosos em Portugal.

Rui Berkemeier, da Quercus, contrapõe afirmando que esse número é relativo a um estudo e não à situação real que se vive no país. E acusa os serviços do Ministério do Ambiente de não terem capacidade para obterem um levantamento preciso da produção de resíduos perigosos.

Esta discussão surge na sequência da investigação da jornalista da Antena1 Rita Colaço, que pode conferir aqui.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam cerca de 200 mil hectares.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.

      Os governos espanhol e catalão além de estarem de costas voltadas entrincheiraram-se em narrativas de auto-justificação absolutamente incompatíveis entre si.