Um morto e mais de 4 mil árvores derrubadas no balanço do mau tempo

| País
Um morto e mais de 4 mil árvores derrubadas no balanço do mau tempo

Uma pessoa morreu, em consequência do mau tempo, 10 ficaram feridas, duas com gravidade. É este o balanço feito até as 16 horas pela autoridade nacional de protecção civil. As autoridades registaram mais de seis mil ocorrências como revela Miguel Cruz, adjunto do comando nacional de protecção civil.

Entre as 08:00 de sexta-feira e as 16:00 de hoje, período abrangido pelo Estado de Alerta Especial, foram listadas 6.118 ocorrências.

A Proteção Civil contabilizou 4.117 árvores derrubadas, 1.262 quedas de estruturas, e 415 inundações.

Foram também registados 167 deslizamentos de terras ou desabamentos e 157 limpezas de vias em todo o pais.

A Proteção Civil colocou na sexta-feira em alerta laranja o dispositivo de operações de proteção e socorro em oito distritos de Portugal Continental (Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa e Setúbal) devido ao agravamento das condições meteorológicas.

A informação mais vista

+ Em Foco

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Hotéis de luxo e restaurantes de autor crescem ao lado de quem vive sem água ou luz. A Comporta tem um novo proprietário que quer transformar aquela zona num local para estrangeiros ricos.

    O Parque das Nações vai receber as duas semifinais e a final nos dias 8, 10 e 12 de maio do próximo ano. Já o festival português vai decorrer em Guimarães.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.