Posiçao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - Os Nossos Dias

Os Nossos Dias (I)

06 Abr, 2015 | Episódio 308

Gonçalo vai a casa de Ana e surpreende-a quando lhe entrega os papéis do divórcio para que ela os assine. O advogado reconhece que foi ele quem estragou o casamento e propõe que apesar de separados continuem amigos. Ana fica emocionada com o gesto de Gonçalo e despede-se dele dando-lhe um beijo na face. Ricardo e Paulo estranham o mau humor de Tatiana no café e tentam saber o que se passa. Depois de muita insistência ela responde com voz sumida que está afónica e explica que ficou assim porque gritou com Samuel à porta da discoteca onde o encontrou com outra mulher. Paulo lembra que a avisou que Samuel é um mulherengo e fica perplexo porque com a voz naquele estado ela não vai conseguir cantar na festa de aniversário do Ti Elvira. Tatiana confessa que também não lhe apetece e que o melhor é cancelar a festa. Ricardo lembra-lhe que a mãe até vai regressar da terra para a ouvir cantar e que cancelar a festa não é boa ideia. Paulo empertiga-se e garante que vai arranjar uma fadista de renome para a substituir, dizendo que vai garantir Ana Moura e sai disparado do café. Tatiana e Ricardo trocam um olhar divertido, sem acreditarem que o taxista consiga convencer a artista. Carla entra eufórica na Imperial Táxis e anuncia que finalmente conseguiu ser contratada por um jornal desportivo. Sidónio mostra-se feliz por ela poder cumprir finalmente o seu sonho de ser jornalista e Regina por se livrar dela. Carla convida todos para almoçar e Célia diz logo que vai acabar as limpezas para se juntar à festa. Regina trava-lhe o entusiasmo e decreta que ela vai ficar a limpar a área onde estão os cacifos, ameaçando que se recusar é despedida. Célia resigna-se à sua sorte mas acaba por dar um jeito às costas, gemendo de dor. Valdemar reentra na central para ir buscar o telemóvel de que se esqueceu. Ela pede-lhe ajuda, mas o taxista pensa que Célia está a fingir e vai embora deixando-a sozinha. Gabriel e Bárbara desconfiam que Rodrigo matou Helena, pois a videovigilância da fábrica registou a entrada dela quando foi reunir com o primo, mas não a saída. Rodrigo interrompe a conversa do primo com a namorada e fica incomodado quando Gabriel dispara que, mas tarde ou mais cedo, se descobrirá quem matou a irmã e que afinal decidiu adiar a sua viagem para o Canadá. Regina queixa-se a Patrícia de que Célia desapareceu sem deixar rasto, deixando a central de táxis por limpar, exigindo que ela seja despedida. Patrícia prefere apurar o que realmente se passou e diz que apenas dispõe de um homem para substituir a funcionária. Regina aceita, indiferente ao facto de se tratar de um homem e não uma mulher, como é usual. Tatiana está cada vez mais inclinada a desistir da festa de aniversário da casa de fados mas Paulo insiste que vai conseguir que a fadista Ana Moura vá cantar ao Ti Elvira, pois já falou com o empresário da fadista, que se mostrou disponível para garantir a sua presença. Ricardo duvida que ele consiga, mas o taxista mostra-se muito confiante. Ana aparece entretanto e conta a Ricardo que a sua conversa com Gonçalo correu muito bem, que acertaram o divórcio e que até ficaram amigos. Ricardo fica mais descansado quando a professora garante que não tenciona voltar para o marido e não esconde que continua apaixonado por ela. Daniela conta a André que se cruzou com a mãe dele no café e que Leonor pediu desculpa por ter querido que se separassem, incentivando-a a que continue a ser sua namorada. André fica ansioso, mas fica radiante quando Daniela diz que quer continuar a namorar com ele e que Leonor quer que jantem todos lá em casa. Alexandre fica ansioso quando Leonor o informa que decidiu fazer um jantar com os filhos e os namorados, pois ainda tem dificuldade em aceitar a relação de Xavier e David. David fica também aflito quando Xavier lhe diz que a mãe os quer a jantar lá em casa pois teme a reacção do pai do namorado, depois de o ter expulsado da sua casa. "Os Nossos Dias", é a telenovela do meio-dia apostada em preencher as suas semanas com histórias atuais e humanas do quotidiano de gente comum no Portugal contemporâneo.