Posição Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - Os Nossos Dias

Os Nossos Dias (II)

05 Abr, 2016 | Episódio 297

Paulo vai dizer a Tatiana que conseguiu um contrato com um agente e que pode até vir a lançar um disco. Inicialmente, a fadista não percebe e pensa que o contrato é para ela. Quando percebe que o agenciamento é para Paulo acusa-o de ser um ladrão de sonhos e de a ter abandonado. Paulo tenta explicar-lhe que se ele conseguir o trabalho, ela não precisa de continuar com a linha erótica mas Tatiana não vê a situação assim e fica furiosa com ele, acabando por expulsá-lo.
Emília, desesperada, vai falar com Guilherme na esperança de que o filho lhe devolva as ações da empresa. O que não esperava era ficar a saber que o seu dinheiro estava com Guilherme por via do acordo com Jaime. Emília fica furiosa e implora a Guilherme para que lhe devolva o dinheiro. O filho pede-lhe para que diga como ganhou o dinheiro mas Emília recusa-se. Então, Guilherme disfere a estucada final revelando que o dinheiro está com ele e que vai ser aplicado na criação da fundação Júlia Pinto, a mãe de Alice que ela mandou matar. Emília tenta convencer o filho a voltar atrás mas Guilherme mostra-se irredutível e lembra-lhe que afinal não a deixou na miséria porque terá o suficiente para viver. Emília promete vingar-se.
Emília enfrenta Alice reiterando as ameaças. Mas Alice enfrenta-a dizendo-lhe que vai casar com Guilherme e viver feliz enquanto ela ficará sozinha.
Margarida apanha Célia a dar rebuçados aos miúdos para fazerem o trabalho dela e repreende-a.
Regina mostra-se diferente ao telefone, mais educada e até pergunta a Sidónio o que ele faria se ganhasse o dinheiro todo que ela ganhou.
Cecília conta a Raquel que Jaime foi mesmo embora e que a administração vai decidir quem ficará no lugar dele. Raquel adianta que não consegue arranjar provas contra Rute e Cecília revela que a empregada acabou por lhe confessar que tinha prejudicado a Cópia apenas por ciúmes.
Emília vai ter com Jacinto, mostra-lhe um anel que ele lhe deu quando era novos e tenta insinuar-se. Jacinto pede-lhe para ir embora mas Emília insiste e quer saber porque é que ele se interessou por Eva e não por ela. Jacinto diz-lhe que ela nunca se colocaria na mesma posição e dá-lha a entender que sabe que a sorte dela mudou. Emília acaba por sair derrotada.
Teresa confessa a Sofia que tem receio que Emília se queira vingar dela.
Na esperança de ter o agente na sala a ver as atuações, Paulo pede a Artur para o deixar cantar e ele aceita desde que não tenha de pagar nada.
Amélia está cansada da vida que leva. Rosarinho percebe que a mãe está triste e aconselha-a a falar com o pai para fazerem férias juntos.
Muito apaixonado, Jacinto oferece um colar feito por ele a Eva.
Álvaro espera por Emília em casa e manda-a embora. Guilherme coloca-se do lado do pai deixando Emília desesperada. Sem outra opção, a empresária acaba por abandonar a casa mas Guilherme acredita que ela não vai ficar parada e que pode estar a preparar alguma coisa.
Sofia telefona a Teresa convidando-a para uma noite de cinema e pipocas em sua casa com Maria João e Raquel mas a amiga recusa a proposta. "Os Nossos Dias" é uma novela, que espelha a realidade contemporânea portuguesa. Uma história
emocionante e humana da busca pela verdade.
Alice tinha dois anos quando foi deixada à porta de um orfanato, "O Berço da Esperança". Nunca se descobriu a origem daquela menina nem qualquer indício do seu passado. A única pista sobre a família biológica de Alice é um fio com um medalhão, que ela trazia ao pescoço quando foi abandonada. No início da série, Alice está entre a espada e a parede: ou regulariza a situação com o senhorio até ao final do dia ou terá
de abandonar o apartamento. Desesperada, Alice percebe que não lhe resta outra solução que não seja empenhar o medalhão de ouro, a única ligação que tem à sua família biológica e, em particular, à mãe. Antes sequer que possa concretizar a ideia, Alice sofre um assalto por esticão e perde seu bem mais valioso: o fio e o medalhão? que acabam por ir parar às mãos erradas. É Emília Castilho quem o encontra, mais tarde, e que, ao abrir o medalhão e ver a fotografia que ele contém, dá de caras com a mulher e a criança que mandou assassinar há 23 anos. Emília chama Amadeu, o homem com quem sempre trabalhou, e exige-lhe uma explicação. Pressionado e angustiado, Amadeu acaba por confessar que não teve coragem de matar a criança. Emília, que parece não ter quaisquer constrangimentos morais, ordena-lhe que termine o serviço e volta a ameaçar Amadeu. Ou ele descobre o paradeiro daquela rapariga (Alice) e acaba com a vida dela ou ela manda matar o neto de Amadeu, o pequeno Rafael, de 7 anos. Amadeu sempre acolheu e cuidou de Alice e Xana, a melhor amiga de Alice, trata-as como se de duas filhas se tratassem. Depois de ter morto Júlia, Amadeu continuou a ter um contacto regular com Alice, por remorsos e compaixão. Ao mesmo tempo que Emília faz o ultimato a Amadeu, Alice muda-se para a pensão deste. Amadeu passa a ser um homem assombrado, hesitando sobre o que fazer. Quando descobre que tem uma doença terminal, Amadeu decide que lhe irá dizer a verdade: conta-lhe que Emília é a responsável pela morte de Júlia e que foi ele quem a matou. Sedenta de vingança, Alice procura e consegue a oportunidade de ir trabalhar para a grande cadeia de joalharias de Emília, tornando-se no braço direito da mulher de quem se quer vingar.
O que Alice não contava era apaixonar-se por Guilherme, o filho de Emília Castilho e noivo da sua antiga rival, Teresa Colaço.
Alice nunca perde o seu desejo de vingança a Emília e Guilherme é o seu calcanhar de Aquiles: tem medo de fraquejar por amor a ele. Nesta história, existem ainda outros núcleos, como as personagens que vivem na residencial de Amadeu, os criativos que trabalham na Agência de Publicidade, a Joalharia da família Castilho, passando pelo orfanato onde Alice cresceu e pelos núcleos cómicos como a Casa de Fados e a Empresa de Táxis, acabando nas famílias Colaço e Ribeiro que fazem parte do enredo da família Castilho. Uma novela cheia de emoções, que retrata a vida portuguesa como ela é. A história das personagens permite acompanhar a luta diária de pessoas comuns, num registo dramático ou cómico, tudo fazem para superar as adversidades da vida.