Documentário sobre aldeia de Bragança estreia-se em Encontros de Cinema de Viana

| Cultura

O documentário "Alfaião", de André Almeida Rodrigues, sobre o quotidiano daquela aldeia do concelho de Bragança, vai ser estreado em Viana do Castelo, na 17.ª edição dos Encontros de Cinema, que vão decorrer de 02 a 07 de maio.

Em comunicado hoje divulgado, a produção adiantou que o documentário "está selecionado para os Prémios PrimeirOlhar da secção Olhares Frontais" dos Encontros de Cinema de Viana do Castelo, que acontecem no teatro municipal Sá de Miranda.

"Este curto documentário é o meu projeto final do mestrado Som e Imagem da Universidade Católica Portuguesa e foi gravado em janeiro de 2016, na aldeia de Alfaião, em Bragança", explicou o realizador e produtor, citado naquela nota.

Segundo o realizador, o documentário, com 13 minutos de duração, "é um retrato contemplativo da rotina diária de uma aldeia", que "enaltece os aspetos quotidianos e simples da vida".

"O agricultor a cavar a terra, o pastor a guiar o rebanho, o aldeão a encher alheiras", especificou o realizador, natural de Leça do Balio, no concelho de Matosinhos.

Alfaião é uma aldeia localizada perto de Bragança e de Espanha que, em 2011, era habitada por 173 pessoas.

Tem uma topografia de cariz planáltico e é atravessada pelos rios Fervença e Penacal. Por isso, tem terras muito férteis. Em relação às suas origens pouco se sabe, porque os primeiros documentos a referir Alfaião são do século XIII.

"Neste documentário, interessa-me contemplar o dia-a-dia de uma aldeia. É o quotidiano que nós, os citadinos, sonhamos ter um dia. (...) Na aldeia, temos maior qualidade de vida e os ponteiros de relógios parecem preguiçosos, porque o tempo passa devagar", reforçou.

Em 2016, André Almeida Rodrigues finalizou o mestrado em Som e Imagem na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa.

No primeiro ano daquela especialização realizou e produziu "O Barbeiro Guitarrista", um curto documentário que ganhou o Prémio Latino de Melhor Curta-Metragem Portuguesa, no Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro, foi nomeado para o prémio Sophia Estudante, da Academia Portuguesa de Cinema, e selecionado para vários festivais de cinema, como o Figueira Film Art ou o espanhol Órbigo, em Léon, tendo sido exibido pelo menos 31 vezes, em 18 países, segundo o Portal do Fado.

Em 2016, André Almeida Rodrigues terminou o Master Dirección Cinematográfica no Campus Universitario Europeo (Espanha).

Tópicos:

Alfaião, Católica, Curta Metragem, Curtas Metragens, Fervença, Leça, Master Dirección Cinematográfica Campus Universitario Europeo, Olhares Frontais, Portal Fado,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.