Festival em Chaves quer ser dos mais promissores de música extrema no interior

por Lusa

O Outeiro Metal Fest, em Chaves, quer afirmar-se "um dos mais promissores festivais de música extrema no interior do país", adiantou à Lusa a organização do evento de acesso gratuito, que acontece a 13 e 14 de setembro.

O festival, que também proporciona campismo gratuito, realiza-se em Outeiro Seco, freguesia do concelho de Chaves, e, após uma edição experimental de "sucesso", no ano passado, procura ter "um crescimento muito mais acentuado" na sua segunda edição.

"O cartaz em relação ao ano passado não tem comparação. As bandas eram muito boas, mas este ano têm notoriedade nacional e estrangeira", aponta Pedro Freitas, da organização do festival que se realiza no distrito de Vila Real.

Em destaque estarão bandas portuguesas como os Redemptus, que recentemente estiveram em digressão na Rússia, ou os Gaerea, cujo trabalho recebeu o prémio "álbum revelação", numa uma revista `online` internacional.

"Os nomes principais já são nomes de topo em Portugal. É difícil escolher bandas que estejam tão na `berra` por cá", realça.

No total, sobem a palco onze bandas, divididas entre sexta-feira e sábado, em que a aposta é "explorar mais do que um ou dois géneros de metal", apresentando estilos como Black, Crust, Sludge, Death, Post-Metal ou até sons mais `avant-garde`.

Além da afirmação do festival no interior do país, a atuação de duas bandas da `vizinha` Galiza, em Espanha, permite também abrir horizontes.

A presença dos Pneura, de Verín, localidade espanhola que faz fronteira com Chaves, e dos Perpetual, da Corunha, demonstram a aposta em "procurar chamar público do outro lado da fronteira".

As novidades face ao ano de estreia do Outeiro Metal Fest são muitas, desde logo a disponibilização de um parque de campismo, mas também a introdução de copos de plástico reutilizáveis, a aposta em locais de restauração com produtos regionais e até a criação de um parque de estacionamento e melhoria da sinalética.

"Sabemos que vem gente de fora, pelos muito pedidos para acampamento, e isso significa que são turistas para a região, pois alguns aproveitam para fazerem cá férias", destaca Pedro Freitas.

A preocupação com o meio ambiente está presente nos materiais usados no recinto, como paletes, panos antigos, lonas ou pneus, todos materiais "reutilizáveis, de forma a reduzir a despesa e a poupar o ambiente", mas também para criarem uma "boa imagem, de forma a que quem visite queira voltar no futuro".

Na sexta-feira, os concertos arrancam às 22:00 com Verbian, seguindo-se Pneura, Wrath Sins e Ruina.

No sábado, são os Niil que abrem o palco, às 18:20, num dia que conta com a presença de Divine Ruin, Fere, Perpetual, Redemptus, Gaerea e Systemik Violence.

O Outeiro Metal Fest conta com o apoio do município de Chaves, da junta de freguesia de Outeiro Seco, da Casa de Cultura Popular de Outeiro Seco e do Teatro Experimental Flaviense.

Tópicos