Afreximbank garante pagamento de exportações para África caso o importador falhe

| Economia

O Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) vai assumir os riscos de incumprimento das cartas emitidas pelos bancos a garantir o pagamento das exportações para África, para facilitar o comércio e impulsionar o desenvolvimento económico do continente.

Este novo mecanismo financeiro foi já apresentado aos bancos do Egito, e surge para facilitar o comércio em África e responder aos "requisitos cada vez mais rigorosos de `compliance` e cumprimento dos regulamentos", diz o banco.

O Programa de Facilitação do Comércio Financeiro foi anunciado no Cairo, a sede do Afreximbank, "em resposta aos requisitos cada vez mais rigorosos de `compliance` e cumprimento dos regulamentos que estão a ser impostos pela banca internacional aos bancos africanos para poderem beneficiar de linhas de crédito" e responder às normas dos reguladores, diz o Afreximbank numa nota enviada à Lusa.

O instrumento financeiro, que será apresentado em mais dez cidades africanas nas próximas semanas, surge na sequência do aumento do volume de regras e regulamentos que os bancos internacionais têm de seguir para investir ou emprestar a parceiros africanos, o que tem levado a uma diminuição dos investimentos e à retirada de operações por parte de alguns dos maiores bancos de investimentos a nível mundial.

"Estes requisitos resultaram na redução ou retirada do apoio às linhas comerciais por parte dos bancos internacionais", lê-se na nota, que salienta que o programa está "estruturado para aumentar a confiança dos parceiros na resolução de transações comerciais entre bancos africanos e entre os bancos internacionais e os africanos".

O lançamento deste instrumento é mais uma iniciativa do banco para facilitar o comércio em África, no âmbito da estratégia de dinamização das trocas comerciais intra-africanas, que serão um dos temas principais no Fórum de Investimento em África, em Joanesburgo, em novembro, e na Feira de Comércio Intra-Africano, no Cairo, em dezembro.

Além destes dois eventos, o Afreximbank lançou em Abuja, durante os Encontros Anuais, o repositório Mansa, que pretende ser a fonte primária da informação de que os bancos necessitam para confirmar a idoneidade dos clientes africanos.

O Afreximbank é um banco de apoio ao comércio, exportações e importações em África e foi criado em Abuja, em 1993. Tem um capital de mais de 10 mil milhões de dólares.

Os acionistas são entidades públicas e privadas divididas em quatro classes e dele fazem parte governos africanos, bancos centrais, instituições regionais e sub-regionais, investidores privados, instituições financeiras, agências de crédito às exportações e investidores privados, além de instituições financeiras não africanas e de investidores em nome individual.

Tópicos:

Abuja, Africano Exportações, Intra Africano,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.