Algarve investe 25 milhões de euros em mobilidade elétrica e transporte público

| Economia
Algarve investe 25 milhões de euros em mobilidade elétrica e transporte público

A ver: Algarve investe 25 milhões de euros em mobilidade elétrica e transporte público

O Algarve discutiu o futuro da mobilidade na região. O Smart Region Summit juntou em Portimão 62 entidades publicas e privadas. Juntar projetos que ajudem a tornar o Algarve mais sustentável foi um dos propósitos da organização.
No Jornal 2 Miguel Freitas, da Associação de Municípios do Algarve fala de investimentos de mais de 25 milhões de euros na mobilidade elétrica, ou no transporte público.

Projetar regiões inteligentes, foi o desafio proposto pela AMAL - Comunidade intermunicipal do Algarve, no primeiro Next.Mov - Smart Region Summit realizado no país.

Durante dois dias, 18 e 19 de maio, o autódromo internacional do Algarve, em Portimão, recebeu especialistas nacionais e estrangeiros para debaterem a mobilidade urbana sustentável, a transformação digital e a governação do futuro, num evento que contou com o apoio das principais entidades portuguesas da área dos transportes.

O evento incluiu, logo no dia 18, o 1º Encontro Nacional de Autoridades Intermunicipais de Transportes "de onde saiu a decisão de criar uma estrutura de coordenação que permita articular a oferta entre cada região por forma a melhorar o serviço às populações", explicou Miguel Freitas.

Para além de conferências, mais de 60 expositores deram a conhecer projetos inovadores e a mais recente tecnologia para a construção de uma sociedade mais eficiente, limpa e sustentável.

Destaque ainda para a assinatura do Protocolo de Colaboração entre a AMAL, os 16 municípios da região, o Turismo de Portugal, a empresa Mobi.E e a Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor, referente à instalação de novos postos de carregamento para veículos elétricos com vista a criar uma rede eficiente no Algarve. Uma medida fundamental para incentivar a aquisição de viaturas mais ecológicas, contribuindo para a construção de uma "Região Carbono Zero".

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.