Atividade económica continua a desacelerar na OCDE e em Portugal

| Economia

A atividade económica na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) como um todo e em Portugal deverá continuar a desacelerar, confirmam os indicadores da organização hoje divulgados.

Os Indicadores Compósitos Avançados da OCDE, que antecipam de seis a nove meses pontos de viragem na atividade económica, continuam a apontar para uma desaceleração em Portugal, na zona euro como um todo incluindo França e Itália, no Reino Unido e no Canadá.

O indicador compósito avançado para Portugal voltou a cair em novembro, pelo 14.º mês consecutivo, ao situar-se em 99,32 pontos, menos 13 centésimas do que no mês anterior e abaixo do nível 100 que marca a média de longo prazo.

Também abaixo do nível 100, o indicador para a zona euro, que está a cair há 12 meses, desceu em novembro para 99,39 pontos, menos 15 centésimas.

Sinais similares de desaceleração também estão a surgir nos Estados Unidos e na Alemanha, refere a OCDE, adiantando que no Japão os Indicadores Compósitos Avançados continuam a apontar para a estabilidade.

Entre as maiores economias emergentes, os Indicadores continuam a apontar para um crescimento estável para o setor industrial da China, com sinais similares a emergirem agora na Índia.

No Brasil e na Rússia, os indicadores da OCDE continuam a antecipar desaceleração do crescimento.

Tópicos:

Indicadores Compósitos Avançados, Japão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Francisco Veloso, reitor da Imperial College Business School, traça cenários após a rejeição do acordo.

O satélite natural da Terra mostrou-se grande e vermelho. A primeira Super Lua de 2019 foi vista em todo o mundo.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.