Combustíveis. Marcelo indica que há "duas urgências" a abordar para resolver crise

| Economia
Combustíveis. Marcelo indica que há duas urgências a abordar para resolver crise

Foto: Rui Ochôa - Lusa

O Presidente da República considerou que "há duas urgências" a resolver no que toca à greve dos combustíveis, que passam por "garantir que os serviços mínimos funcionam mesmo" e que são ampliados e "tratar da questão de fundo".

"Eu direi, em primeiro lugar, num clima que tem de ser um clima de serenidade, que há duas prioridades, duas urgências, que são simultâneas", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas, durante uma visita à serra de Grândola (Setúbal).

A "primeira urgência" é a de "garantir que os serviços mínimos funcionam mesmo" e que "são de tal forma amplos que cobrem aquelas necessidades coletivas que verdadeiramente justificam esses serviços mínimos", como os casos dos transportes coletivos ou da distribuição de medicamentos, defendeu.

O Presidente da República considerou que "faz sentido a eventual ampliação dos serviços mínimos, não só a todo o país", como "o Governo já deu a entender", mas "também a outras atividades, porque também elas são, de alguma maneira, estratégicas na definição dos serviços mínimos".

A informação mais vista

+ Em Foco

A Festa dos Tabuleiros regressa às ruas da cidade de Tomar. Um longo desfile em que 750 tabuleiros são transportados por mulheres.

    Os líderes europeus não chegaram a acordo sobre quem deve liderar a União nos próximos cinco anos.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.