Comissão de Vinhos Verdes escolheu cinco "embaixadores" para mercados externos

| Economia

O prémio `Best Of Vinho Verde 2017`, atribuído por um júri internacional, escolheu os cinco vinhos que vão ser os embaixadores da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) nos mercados externos, revelou aquela entidade.

O Deu-la-Deu Alvarinho, o Quinta de Linhares Avesso, o Messala Alvarinho, o Quinta das Pereirinhas Superior (todos de 2016) e o Castros de Paderne Alvarinho (2012) foram os vinhos distinguidos com o `Best Of 2017`, anunciou a CVRVV na sua gala anual, que se realizou na sexta-feira à noite no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões.

Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV, destacou que "o número de produtores inscritos no concurso aumenta todos os anos" e que as "mais de 450 pessoas" que se inscreveram para assistir à entrega de prémios são "claros sinais" de que aquela entidade está a "gerar valor e de que a qualidade é, cada vez mais, um sinal distintivo do Vinho Verde".

O responsável notou, também, "o espírito inovador e a ambição presentes na Região dos Vinhos Verdes que, para além de liderar as exportações e de estar em presente em 107 países procura, a cada ano, superar-se a si própria".

Quanto à seleção dos "Best of 2017", os cinco vinhos distinguidos foram selecionados por um júri internacional composto por representantes de oito países e vão agora ser os "embaixadores da região" nas ações de promoção a realizar nos mercados externos.

A CVRVV convidou este ano jurados de oito países, tendo os vinhos sido avaliados por Jorge Lucki (Brasil), André Proulx (Canadá), Stephanie Doering (Alemanha), Hirotaka Ozono (Japão), Anders Lavander (Suécia), Patrick Schmitt (Reino Unido), Brian Donegan (Estados Unidos) e David Pontes (Portugal).

Já a distinção "Os Melhores Verdes 2017 - Ouro" foi atribuída a 12 vinhos, entre os quais o Vila Nova 2016 (Vinho Verde Branco, Tiroliro 2016 (Vinho Verde Rosado), Adega dos Leões Grande Escolha Vinhão 2016 (Vinho Verde Tinto), Deu-la-Deu Alvarinho 2016 (Vinho Verde Alvarinho), S. Caetano Colheita Seleccionada Arinto 2016 (Vinho Verde Arinto), Opção Avesso 2016 (Vinho Verde Avesso) e Casa da Senra Loureiro 2016 (Vinho Verde Loureiro).

Foram ainda selecionados, na mesma categoria, o Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada Padeiro 2016 (Vinho Verde de Casta), Castros de Paderne Alvarinho 2012 (Vinho Verde Colheita < 2014), Via Latina Rosé Seco 2016 (Espumante de Vinho Verde), Delícia (Aguardente de Vinho Verde) e Encosta de Caíz Grande Escolha Alvarinho 2016 (Vinho Regional Minho).

A escolha foi feita entre um total de 25 colheitas eleitas para as categorias Ouro e Prata por um painel de provadores nacionais, após uma escolha entre mais de duas centenas e meia de referências inscritas".

O Concurso `Melhores Verdes` premeia as melhores colheitas há mais de 30 anos e a edição de 2017 foi "pioneira na atribuição de prémios Ouro e Prata às melhores explorações de vinha, entre mais de duas dezenas a concurso".

Nesta categoria, foram distinguidas a Quinta de Azevedo (Lamas, Barcelos), Quinta de Corutelo (Freixo, Ponte de Lima), Quinta D`Amares (Rendufe, Amares) e Quinta da Pousada (Bairro, Vila Nova de Famalicão).

Tópicos:

Alvarinho Verde Alvarinho S Caetano Colheita Seleccionada Arinto Verde Arinto Opção Avesso, Goiz Colheita Seleccionada Padeiro Verde Casta Castros Paderne Alvarinho Verde Colheita <, Leixões, Lima, Linhares Avesso, Lucki, Pereirinhas, Pontes, Pousada, Senra Loureiro, Terminal, Verde Encosta, Verde Rosado Adega, Vinhos, Vinhão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.