Moradores do prédio Coutinho "ocupam ilegalmente" propriedade do Estado - VianaPolis

por Lusa

Viana do Castelo 24 jun 2019 (Lusa) - O presidente da Câmara de Viana do Castelo acusou hoje os últimos 11 moradores do prédio Coutinho de "ocupação ilegal" de "propriedade do Estado", garantindo que a VianaPolis "recorrerá a todos meios legais para tomar posse das habitações.

"As pessoas, neste momento, estão a desobedecer a uma decisão do tribunal, que é a de terem que abandonar as frações porque são propriedade da VianaPolis. O que estamos a fazer é a tomar posse, efetiva das frações porque a ocupação por parte das pessoas, neste momento, configura uma ocupação ilegal", disse José Maria Costa.

A VianaPolis é detida em 60% pelo Estado e em 40% pela Câmara de Viana do Castelo.

O autarca socialista disse ainda que a VianaPolis "tomou hoje posse administrativa de 22 frações, com entrega voluntárias das chaves", e que "há 11 proprietários que não estão a cumprir a lei" e que é preciso de cumpram a lei", afirmando que a "VianaPolis recorrerá a todos os meios dentro da lei para tomar posse de algo que é do Estado".

Os últimos 11 moradores no edifício de 13 andares recusaram hoje entregar a chave das habitações à VianaPolis, no prazo fixado pela sociedade que gere o programa Polis, para tomar posse administrativa das últimas frações do edifício.

Esta ação de despejo estava prevista cumprir-se às 09:00 de hoje na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga de abril, que declara improcedente a providência cautelar movida pelos moradores em março de 2018.

Tópicos