Perturbações na TAP e Ryanair na Páscoa podem representar 7 milhões de euros em compensações

| Economia

|

As perturbações em voos da TAP e Ryanair no período da Páscoa terão afetado cerca de 19.400 passageiros e podem representar cerca de sete milhões de euros em compensações, estima a empresa AirHelp.

Em informação disponibilizada à agência Lusa e com base em análises de voos entre 24 de Março e 8 de Abril, a empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos concluiu que cerca de 13.600 passageiros da TAP "são elegíveis a receber compensações" no âmbito do regulamento EC261, o que poderá representar cerca de 5,2 milhões de euros.

Em relação à Ryanair foi estimado que cerca de 5.800 passageiros "são elegíveis a receber compensações, as quais poderão representar no total cerca de 1,8 milhões de euros".

"Neste período, cerca de 40% dos voos da TAP de ou para Portugal sofreram perturbações. Cerca de 900 voos tiveram um atraso entre 15 e 180 minutos, cerca de 25 voos atrasaram-se mais de 180 minutos e mais de 120 voos foram cancelados", concluiu a AirHelp.

Sobre a transportadora aérea de baixo custo irlandesa, a empresa analisou que 20% dos voos com partida ou chegada a Portugal sofreram perturbações.

"Cerca de 170 voos tiveram um atraso entre 15 e 180 minutos, perto de 10 voos tiveram um atraso superior a 180 minutos e cerca de 40 voos foram cancelados", lê-se na informação.

Os tripulantes de cabine nas bases portuguesas da Ryanair fizeram uma greve de três dias não consecutivos em 29 de Março, 1 de Abril e 4 de Abril.

Na TAP, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) apelou à não aceitação de voos em folga/férias no período de 24 a 28 de Março (inclusive), pedido de folgas em atraso e 'e-learning'.

A Autoridade Nacional de Aviação Aérea (ANAC) contabilizou nos dias 26, 27 e 28 de Março 29 voos cancelados da TAP em Lisboa e 3.846 passageiros afetados.

Em resposta à agência Lusa, a ANAC referiu os cancelamentos da companhia aérea no final de março, informando ter convocado "responsáveis da transportadora da aérea de apoio a passageiros para prestar esclarecimentos e informações à ANAC".

Sobre a AirHelp

A AirHelp é uma startup fundada em 2013, no Y Combinator. Detém atualmente a aplicação de compensações por perturbações em voos com mais downloads do mundo, sendo o serviço independente líder ao nível mundial na defesa dos passageiros afetados por atrasos, cancelamentos ou impedimentos de embarque. Até à data, a empresa apoiou mais de cinco milhões de clientes a submeterem uma reclamação, o que representa cerca de 300 milhões de euros em compensações.

Presente em Portugal desde 2013, a AirHelp fornece um serviço intuitivo, através do website www.airhelp.pt ou da aplicação para dispositivos móveis, onde os passageiros podem introduzir os dados do seu voo e verificar se este é elegível para uma compensação da companhia aérea. Em caso afirmativo, o passageiro poderá ter direito a uma compensação de até 600 Euro por pessoa, sendo a AirHelp a tratar de toda a burocracia.

Dispondo da maior base de dados de informação sobre voos, a AirHelp combina todos os conhecimentos sobre a regulação do espaço aéreo e algoritmos próprios. Desta forma, está apta a defender milhões de passageiros que desconhecem os seus direitos com base na regulação da UE ou que não podem perder tempo a fazer reclamações. O objetivo é tornar a reivindicação de compensações tão fácil e fluida quanto possível.

Todos os anos, cerca de 13 milhões de passageiros têm direito a uma compensação e mais de 5 mil milhões de euros ficam por reembolsar. É aqui que a AirHelp entra. Fornecendo "justiça como um serviço", a empresa ajuda os passageiros aéreos de todo o mundo a obterem compensações por atrasos, cancelamentos ou impedimentos de embarque em voos, ocorridos nos últimos três anos.

A empresa tem escritórios em vários locais do mundo. Está representada em 30 países, fornecendo apoio em 16 línguas e conta com mais de 500 colaboradores.

Redes sociais:

https://www.facebook.com/AirHelpPT

https://twitter.com/AirHelpPT

https://www.instagram.com/AirHelpPT/

Tópicos:

AirHelp, AirHelpPT, Pilotos Aviação, TAP Ryanair,

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.