Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro querem assuntos transfronteiriços no debate

por Lusa
DR

O movimento de cidadãos de Vilar Formoso (Almeida, Portugal) e Fuentes de Oñoro (Espanha) disse hoje que gostava de ver discutidos, na campanha eleitoral, assuntos transfronteiriços, como incentivos fiscais e partilha de equipamentos de saúde.

Segundo Olga Afonso, porta-voz da Frente Cívica de Vilar Formoso - Fuentes de Oñoro, a problemática específica das regiões de fronteira não é debatida pelos partidos que concorrem às eleições legislativas.

A responsável, contudo, reconheceu que "alguns temas são debatidos no geral", como a saúde e a educação, que são "transversais a todo o território".

"Ao nível desta zona [da fronteira], eu acho que deviam ser referenciadas as questões como os incentivos fiscais, não só para os moradores, mas para atrair novos povoadores, a partilha de equipamentos a nível de saúde e de educação, de forma a tornar estes territórios também atrativos para as pessoas que cá estão e para os novos povoadores", disse hoje a responsável à agência Lusa.

No campo da saúde, para colmatar as deficiências existentes no território, a frente cívica propõe a partilha de recursos, apontando, por exemplo, que uma ambulância da Cruz Vermelha de Vilar Formoso possa ir a Fuentes de Onõro e que os utentes do centro de saúde de Vilar Formoso possam ir às urgências a localidades espanholas em vez de se deslocarem para a Guarda.

Uma cobertura de internet "pensando em atrair pessoas que podem trabalhar em regime de teletrabalho" e a preservação do património histórico e natural, com a discussão das reservas de lítio, são outros dos assuntos que o movimento de cidadãos pretendia ver abordados pelos políticos.

Localmente, o movimento destacou a necessidade de, "uma vez por todas", o Governo avançar com a requalificação do parque TIR de Vilar Formoso, uma aspiração que "já vem de há uns 20 anos".

Olga Afonso lembrou que o atual Governo comprometeu-se a requalificar o espaço, mas a intervenção foi adiada com a dissolução da Assembleia da República.

Outra aspiração está relacionada com a abertura de uma nova ligação rodoviária de Vilar Formoso à autoestrada A25/A62 (Espanha), que é "extremamente importante numa altura em que o trânsito deixou de passar no centro de Vilar Formoso e de Fuentes de Oñoro, porque o comércio depende muito das pessoas que passam por aqui", segundo a responsável.

A porta-voz da Frente Cívica de Vilar Formoso - Fuentes de Oñoro também salientou que está previsto instalar um museu ligado à emigração em Vilar Formoso e, em complemento, defendeu a realização de obras na atual praça de fronteira para criação de uma Praça Ibérica, "para chamar os turistas" e "aquelas pessoas que passam ao lado" da vila fronteiriça.

A criação de uma zona franca para a futura Eurocidade "Porta da Europa" - que está a ser projetada pelos municípios de Almeida e de Ciudad Rodrigo (Espanha) e que abrange as vilas de Almeida e de Vilar Formoso, no distrito da Guarda, e as localidades espanholas de Fuentes de Oñoro e Ciudad Rodrigo -, é outra medida que os habitantes daqueles territórios gostariam de ver aplicada.

pub